Há algum tempo, resolvemos disponibilizar tabelas com as principais especificações das placas de vídeo da AMD e NVIDIA. Acontece que, quase todos os anos, essas empresas lançam novos modelos para garantir que o consumidor possa experimentar os mais recentes jogos.

A inclusão de novos chips gráficos não resulta apenas na compatibilidade com novos softwares, mas também implica na adição de novas tecnologias e especificações.

Por conta da introdução das mais recentes placas de vídeos da série Radeon, resolvemos atualizar esta tabela com a inserção dos modelos mais populares. Nosso artigo está todo em HTML para que você possa encontrar facilmente as informações de que precisa. Basta usar o atalho “Ctrl + F” para pesquisar o modelo que deseja.

Atualização 2013

Para deixar a tabela mais enxuta, removemos as séries Radeon HD 2000, Radeon X e Radeon 9000. Essas linhas de produtos já são muito antigas e poucos modelos estão disponíveis, por isso julgamos que seria melhor focar nos dispositivos ofertados atualmente.

(Fonte da imagem: Tecmundo/Baixaki)

No lugar dos componentes removidos, inserimos as séries Radeon R, Radeon HD 8000 (uma linha de produtos OEM) e as principais versões mobile de cada série. Para deixar a tabela mais completa, adicionamos alguns chips que estavam faltando.

Além disso, adicionamos as colunas “Boost”, “Processadores Stream”, “OpenGL” e “Mantle”. As informações sobre o Boost são aplicáveis a apenas alguns modelos, visto que nem todos contam com esse aumento na frequência da GPU. A versão do OpenGL foi obtida no site da AMD. O Mantle está disponível para placas GCN, mas não há detalhes sobre a versão da API.

O que significa cada coisa

  • Core clock: indica a frequência de operação do chip gráfico. Quanto maior for o clock, mais operações são realizadas num mesmo instante, o que implica no aumento do desempenho geral da placa de vídeo;
  • Boost: frequência máxima na qual a GPU pode atuar. Só é aplicável aos chips que possuem a tecnologia GPU Boost. Quando o processador gráfico percebe que é preciso mais poder de processamento, o clock da GPU é aumentado automaticamente;
  • Clock da memória: frequência de operação da memória;
  • Interface: quantidade de bits que podem trafegar simultaneamente pelo barramento da memória;
  • Largura de banda: quantidade máxima em GB que a memória da placa gráfica consegue ler ou armazenar em cada segundo.
  • Processadores Stream: processadores gráficos programáveis que servem tanto para o processamento gráfico quanto para trabalhar com computação paralela;
  • DirectX / OpenGL / Mantle: principais APIs para a execução dos jogos;
  • Shader: versão do software que trabalha diretamente no tratamento dos pixels e dos vértices.

Você pode conferir uma tabela semelhante para os chips da NVIDIA clicando neste link. Para ficar ligado no assunto e descobrir mais detalhes sobre placas de vídeo, recomendamos a leitura de nossos outros artigos com informações quentes sobre hardware e games: