Pequenas, discretas e com um visual moderno, as soundbars chegaram ao mercado e conquistaram o público em pouco tempo. Com o objetivo de conquistar o consumidor que deseja ter uma melhor experiência de áudio, mas não quer gastar rios de dinheiro com um sistema de home theater, esses produtos conseguem mesclar alta potência sonora com um design atraente e dimensões reduzidas.

O TecMundo teve a oportunidade de testar o HTL21638, modelo fabricado pela Philips e que pode ser encontrado no varejo brasileiro pelo preço sugerido de R$ 749. A companhia é famosa pela sua forte atuação no mercado de áudio (tendo uma linha extensa de fones de ouvido e outra maior ainda de speakers Bluetooth) e agora parece querer expandir seus negócios para mais esse segmento. Será que vale a pena investir no aparelho?

Tirando da caixa

O HTL21638 é um produto que impressiona de imediato – assim que retiramos o modelo de sua embalagem, ficamos espantados com seu design curioso. Diferente de outros soundbars disponíveis no mercado (que possuem um corpo inteiriço), o gadget da Philips vem separado em três partes. Para montá-lo, basta encaixar as partes e fixá-las com parafusos inclusos na caixa. Isso faz com que o aparelho seja bem mais portátil do que seus concorrentes.

De resto, o eletrônico possui um visual bem comum ao segmento: completamente preto, com um pequeno display monocromático na frente, botões capacitivos em sua região superior e conectores escondidos na parte traseira, perto das “juntas” de seu corpo. Estávamos bastante animados com o HTL21638, até percebermos uma falha grave no modelo durante a montagem: a escolha inapropriada dos acessórios que o acompanham.

Corpo do produto é dividido em três partes que precisam ser encaixadas

Explicando melhor: o soundbar da Philips tem três métodos de conexão com a sua TV, sendo que a fabricante prioriza o HDMI ARC (Audio Return Channel). Trata-se de uma tecnologia razoavelmente recente, na qual um cabo HDMI é utilizado para “sugar” o áudio do televisor para a caixa de som. O problema é que somente as televisões mais modernas possuem suporte a tal protocolo, e o HTL21638 só acompanha um cabo HDMI.

Ou seja, você não encontrará um cabo coaxial, óptico, nem mesmo A/V (auxiliar) na embalagem do produto. Como a nossa televisão não possui suporte ao ARC, tivemos que adquirir esses cabos especialmente para a realização desta análise. O ideal era fazer como a Samsung, por exemplo, que envia um cabo óptico com o HW-H370 – já testado pela equipe do TecMundo.

Qualidade de som e recursos

Como esperado de um produto com a marca Philips, o HTL21638 possui uma excelente qualidade de som. Nosso primeiro teste foi conectar um celular por Bluetooth e ouvir músicas pelo soundbar. A experiência foi positiva – o áudio não fica distorcido nem mesmo no volume máximo. Além disso, utilizando o controle remoto, você pode ajustar a frequência de graves e agudos, o que garante uma enorme personalização para cada tipo de melodia que você ouvir.

O HTL21638 conta ainda com modos de áudio pré-programados que podem ser ativados com o botão “Sound”. Não sentimos diferença entre eles ao assistir TV, mas eles fazem uma boa diferença nas músicas (as opções “Warm” e “Clear” fazem com que os vocais se sobressaiam aos instrumentos). Para alternar entre diferentes dispositivos que estejam conectados ao aparelho, basta usar os botões localizados na região superior do controle remoto.

Além do Bluetooth, você pode usar uma entrada de áudio com um cabo P2 ou a porta USB do HTL21638 para conectar pendrives, smartphones e tocadores de MP3 e ouvir suas canções prediletas com uma qualidade superior. O soundbar possui uma ferramenta para ajuste de sincronização (10 ms, 20 ms e 30 ms para menos ou para mais), caso o áudio não esteja acompanhando o vídeo corretamente.

Por fim, é possível alterar a luminosidade do display em três níveis pressionando o botão DIM e ativar o chamado “Modo Noturno”, que diminui automaticamente o volume de sons altos. Isso é útil para quem pretende usar o soundbar durante a noite e não quer incomodar os outros moradores. Esse recurso, porém, só está disponível para trilhas Dolby digitais – ou seja, não é possível usá-lo a qualquer momento.

Vale a pena?

A HTL21638 é uma das soundbars mais baratas atualmente, tendo o preço sugerido de R$ 749 – a maioria de seus competidores custa de R$ 800 a R$ 1 mil. Isso faz com que o modelo tenha um bom posicionamento no mercado. Porém, para a infelicidade da Philips, existe um gadget cujo custo-benefício é melhor: o Samsung HW-H370, que já pode ser encontrado nas gôndolas brasileiras por até R$ 599.

Mesmo sendo mais acessível, o modelo da sul-coreana possui os mesmos recursos do aparelho fabricado pela Philips – incluindo Bluetooth, entrada de áudio, conexão USB e assim por diante. Indo além, ele acompanha um cabo óptico em vez de apostar na nem-tão-popular-assim tecnologia HDMI ARC. A potência máxima também é mesma: ambos os produtos possuem um total de 120 W RMS.

A única grande vantagem deste gadget é seu corpo, que pode ser desmontado, facilitando o transporte ou armazenamento da soundbar. Ou seja – embora seja um produto excelente, o HTL21638 definitivamente não traz o melhor custo-benefício do mercado brasileiro. Se você está procurando um eletrônico para aumentar a potência sonora de sua televisão ou ouvir músicas por Bluetooth, vale a pena cogitar este aqui, mas saiba que existem opções mais baratas e com configurações semelhantes.

Você tem ou compraria uma soundbar? Comente no Fórum do TecMundo