Sabe aquelas fases radioativas de Fallout 3, em que só há mosquitos numa terra desolada e inóspita? O Orkut está mais ou menos assim hoje em dia – vazio, sem circulação, rodeado por mosquitos, mas vivo. E, completando 10 anos de existência, a rede social criada pela Google em 2004 continua a atrair usuários no Brasil.

Cerca de seis milhões de novos integrantes entraram na rede no ano passado, de acordo com pesquisa realizada pela empresa de consultoria ComScore.

Orkut: uma das redes sociais mais pioneiras do Brasil

Certamente você, internauta, que está lendo isso aqui agora, já teve um cadastro no Orkut. De repente ele até está lá ativo e você pode desenterrar umas fotos esquecidas lá. O fato é que, enquanto esteve no topo da cadeia das redes sociais, o Orkut chegou a ter 40 milhões de contas ativas – número que chegou a representar quase metade da população brasileira com acesso à internet à época.

O advento de redes sociais como Facebook, Twitter e até mesmo MySpace foi crucial para que o Orkut perdesse seu lugar no pódio. Daí em diante foi queda livre, pois a rede segue perdendo usuários ano após ano, tanto que o visual é praticamente o mesmo de 2011. Ou seja, o Orkut está literalmente largado – a própria Google indica que o usuário deve fazer login no Google+, um possível “sucessor espiritual” do Orkut.

Você sente saudades?

Lembra-se das comunidades? “Amo viajar”, “adoro video games” ou “Chapolim eterno”, entre tantas outras? E a sorte do dia, que trazia uma frase diferente diariamente? Sem falar que era possível checar quem visitou o seu perfil e participar de diversas discussões.

Enfim, isso durou até meados de 2007 ou 2008, quando o Facebook definitivamente iniciou seus planos de dominação global.

Você sente saudades do Orkut?