Gasolina, álcool, biodiesel ou energia elétrica... Os veículos que circulam pelas ruas de todo o mundo utilizam diversos combustíveis (com exceção da energia elétrica, que não é considerada um combustível) e nem todos eles são disseminados. Um exemplo disso está no Bio-Bus, um ônibus coletivo que faz a sua estreia nas ruas de Bristol (Inglaterra) de um modo bem inovador.

O Bio-Bus não utiliza os materiais que já estamos acostumados a ver nos veículos, mas sim gás biometano. Isso significa que ele é movido graças à energia gerada pela combustão de um material obtido na decomposição de lixo orgânico, esgoto e... Fezes. Com uma carga completa desse biogás, o Bio-Bus pode viajar até 300 quilômetros com sua lotação máxima de 40 pessoas sentadas.

Segundo a empresa responsável pelo ônibus, cerca de 10 mil passageiros devem utilizar o serviços dele por mês — sendo que a linha opera entre o aeroporto de Bristol e a cidade de Bath — um nome de cidade que garante um ótimo trocadilho, diga-se de passagem. Vale dizer que por lá, o ônibus vem sendo chamado de “ônibus do cocô”, apesar de não haver qualquer cheiro nele.