A Microsoft encerrou no último domingo (31) o prazo para a renovação do plano que fornecia 30 GB gratuitos de espaço em nuvem para o armazenamento de arquivos. O limite até então disponível equivalia à soma entre os 15 GB obtidos por usuários dos pacotes doméstico, pessoal e estudantil do Office 365 mais 15 GB cedidos pela companhia de Bill Gates a quem associava o OneDrive à câmera de um celular.

O anúncio do encerramento dos serviços gratuitos de armazenamento foi feito em novembro. O motivo, segundo a empresa, foi o abuso por parte de alguns internautas. “Um pequeno número de usuários fez o backup de vários PCs e armazenou coleções inteiras de filmes e gravações DVR”, explicou a Microsoft. “Em alguns casos, isso excedeu 75 TB por cliente, ou 14 mil vezes a média”.

Quem possuía o plano de armazenamento ilimitado passou a poder usar 1 TB. Os planos de 100 GB e 200 GB foram substituídos, ambos, por um de 50 GB (US$ 1,99 mensais).

A solicitação pela continuidade da vigência dos planos de 30 GB pôde ser feita até ontem, conforme informou a companhia em dezembro, após o anúncio da reformulação dos pacotes do OneDrive.“Percebemos que esse anúncio veio como se estivéssemos culpando os consumidores por usarem nossos serviços. Por isso, estamos verdadeiramente arrependidos e gostaríamos de pedir desculpas para a comunidade”, publicou a Microsoft.

...

Quais serviços de armazenamento em nuvem você usa? Comente no Fórum do TecMundo