Não é só a Petrobras que está afundando em um poço de dívidas na economia brasileira. A operadora Oi não está nem perto da situação da petroleira, mas, só nos últimos três meses de 2015, registrou um prejuízo de R$ 4,5 bilhões. No fim de 2014, a empresa tinha uma dívida líquida de R$ 30,65 bilhões e, agora, deve R$ 38 bilhões.

Os números são bastante impressionantes, ainda mais considerando a receita que ela tem conseguido nos últimos trimestres. Para você ter uma ideia de como as coisas andam preocupantes na Oi, a empresa não quis divulgar uma projeção para o seu desempenho para 2016, afirmando que isso daria flexibilidade à corporação frente ao mau momento da economia brasileira.

Contudo, as operações da Oi no Brasil não parecem ser o grande problema. A empresa faturou R$ 7,23 bilhões em 2015 por aqui, cumprindo sua meta mínima com um pouco de folga. Ainda assim, os ganhos caíram 7,6% no país, mas as operações da empresa na África tiveram recuo de 33,2%. Não foram divulgados valores exatos para os ganhos da Oi naquele continente.

Estancar os prejuízos

Para estancar as perdas que a Oi tem tido com as operadoras de telefonia das quais é dona ou investe fora do Brasil, um plano fiscal foi elaborado e executando durante o ano passado para diminuir a participação da corporação nesses negócios que estão indo mal. Se isso não tivesse acontecido, o rombo do último trimestre poderia ter sido significativamente pior.

Em 2015, a Oi esperava a ajuda de um fundo de investimentos russo, que estava disposto a investir uma grande quantia na Oi, caso a empresa convencesse a TIM Brasil a se fundir com ela. Como isso, não aconteceu, a operadora acabou ficando sem a ajuda que daria um fôlego extra para essa apresentação de resultados.

Será que a Oi vai falir ou outra operadora vai acabar comprando suas operações antes que isso aconteça? Comente no Fórum do TecMundo