A notícia de que a versão para consumidor do Oculus Rift vai custar US$ 599 (R$ 2,4 mil) pegou muita gente de surpresa, deixando o consumidor irritado, frustrado e até enganado. Para tentar acalmar os ânimos da comunidade, o CEO da Oculus VR, Palmer Luckey, foi ao Reddit responder algumas das questões.

Para começar, ele pediu desculpas por "assumir que tinha sido claro o suficiente sobre a colocação de expectativas" e que "entregou a mensagem de forma pobre". Luckey admitiu que a equipe inteira pensava que o público estava preparado para a notícia de que o produto custaria tanto.

De acordo com ele, no começo do ano a própria Oculus avisou que o conjunto do Rift com um PC recomendado para rodá-lo sairia por algo em torno de US$ 1,5 mil — sendo que o maior custo seria do computador, não dos óculos em si. Nesse momento, o CEO achou que o público já poderia esperar que o preço não seria tão baixo assim.

O problema? Isso não aconteceu e duas interpretações erradas surgiram: a primeira é de que o valor seria mais próximo do custo do kit de desenvolvimento 2, que saiu por US$ 350. A segunda é de que o Rift sozinho custaria US$ 1,5 mil, o que também estava errado.

"Eu geralmente tento prometer menos e entregar a mais e eu preciso me segurar para fazer isso no futuro", concluiu o CEO.

Você pretende comprar um Oculus Rift? Comente no Fórum do TecMundo