Ao que parece, a Nintendo ainda está cautelosa para mostrar ao mundo o resultado de sua parceria com a DeNA no segmento de aplicativos mobile, mas, ao mesmo tempo, lançou migalhas da empreitada para seus investidores. Durante a apresentação dos últimos relatórios fiscais, Tatsumi Kimishima, presidente da empresa japonesa, fez o que pôde para convencer os acionistas de que esse novo ramo de negócios vai render frutos, citando que uma franquia famosa pode ser usada em breve nesse setor.

Com a companhia passando por um momento desfavorável – com os lucros e as vendas do 3DS sofrendo com quedas –, é do interesse de quem tem dinheiro aplicado na Big N saber exatamente o que esperar para o futuro próximo além do lançamento do Miitomo, programado para março. Como o plano inicial inclui a comercialização de ao menos meia dúzia de apps ao longo do próximo um ano e meio, a falta de informações concretas pode ser vista como um fator preocupante por alguns membros da indústria.

É o caso do analista Tomoaki Kawasaki, da Iwai Cosmo Securities Co., que aguarda a liberação do Miitomo com bastante atenção, dizendo que ele “vai dizer muito sobre a estratégia [mobile] da companhia” e que a Nintendo precisa desesperadamente de um novo produto que a faça crescer. De acordo com relatos da Bloomberg a respeito da última reunião envolvendo o chefão da empresa, o próximo passo da gigante dos games nos dispositivos móveis deve contar com reforços de peso.

“Nosso segundo jogo não será um aplicativo de comunicação. Vamos selecionar uma propriedade intelectual que é bem conhecida de todo mundo”, teria dito o executivo, explicando que já estão trabalhando em planos sólidos para novos negócios. Apesar de ser uma citação solta da apresentação, a frase já deve despertar interesse e hypar os fãs da Big N. Se Pokémon Go já deve chegar a smartphones e tablets ainda neste ano – através de outro braço da Nintendo –, a expectativa por outras séries clássicas cresce ainda mais.

Embora Mario seja talvez o representante mais forte da japonesa e carregue toda uma carga emocional com o público, outros títulos também podem ter chance de aparecer nas plataformas mobile da Google e da Apple. Será que Link e a turma de Hyrule podem ganhar mais um capítulo portátil? Metroid finalmente vai receber uma versão de peso nos celulares? Até que a Nintendo se pronuncie abertamente sobre o assunto, só podemos especular sobre a estratégia da empresa e sonhar com nossos jogos favoritos.

Qual será a franquia clássica utilizada pela Nintendo em seu segundo app mobile? Comente no Fórum do TecMundo!