CEO do Grooveshark fala sobre pirataria e YouTube

Para Sam Tarantino, as gravadoras norte-americanas protegem o YouTube por ele ser um serviço da Google.
  • Visualizações2.401 visualizações
Por Renan Hamann em 20 de Abril de 2012

CEO do Grooveshark fala sobre pirataria e YouTube

É bem provável que você não faça ideia de quem seja Sam Tarantino, mas o serviço que ele comanda você já usou diversas vezes. Tarantino é o CEO do Grooveshark, um dos maiores serviços de streaming de música do mundo. E ele falou ao site Evolver.FM um pouco sobre o mundo da indústria fonográfica e, principalmente, sobre a relação com as gravadoras.

Em uma declaração polêmica, Tarantino atacou a EMI e o YouTube: “Olhe para o YouTube e procure por Beatles. Todas as principais músicas estão lá. Eu sei que apenas o iTunes poderia ter as músicas deles. É fácil nos demonizar, mas o YouTube faz as mesmas coisas. Só que eles são a Google, então como isso poderia ser ilegal?“.

Na mesma entrevista, Tarantino diz que as gravadoras protegem o YouTube, porque com ele é possível monetizar as músicas, graças ao Vevo. Os repórteres da CNET dizem que é fácil entender por que as gravadoras apoiam o Vevo: “O YouTube paga às gravadoras, o Grooveshark não”. Com certeza, essa discussão não acaba por aqui.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!