O anúncio do Microsoft Lumia 650, novo smartphone da empresa a contar com o Windows 10 Mobile, deixou os fãs da marca quase totalmente satisfeitos. O dispositivo é voltado para o mercado corporativo, teve o design elogiado e será vendido por um preço bastante acessível. Só que ficou faltando uma coisa.

Acontece que o Lumia 650 não terá suporte ao Continuum, uma das tecnologias mais modernas da Microsoft para dispositivos móveis. Trata-se do serviço que transforma o smartphone em um miniPC se utilizado em conjunto com o Microsoft Display Dock. Ao todo, são dois motivos, como explicou a própria companhia ao site Slashgear.

1. Ele não é potente o bastante

Para começar, as próprias especificações técnicas do Lumia 650 não atingem os requisitos mínimos da Microsoft para o funcionamento do Continuum, que são os seguintes:

  • Processador: Qualcomm MS8952, MS8992 ou MS8994
  • Memória RAM: 2 GB (para resolução 720p)
  • Armazenamento interno: mais de 16 GB não removíveis
  • Conectividade: Bluetooth 4.0, WiFi 802.11n dual band

2. Só para os fortes (e ricos)

O aparelho "roda" em memória RAM e processador, mas esse não é o único motivo. "Estamos focando em proporcionar os dispositivos Windows 10 Mobile mais produtivos em todas as faixas de preço. Com o Lumia 650, nossa meta é criar um aparelho lindo que é acessível para pessoas de negócios comprarem e utilizarem", afirmou.

Em outras palavras, quem quiser aproveitar a função precisa de um Lumia não só mais potente, mas também direcionado ao público de maior poder aquisitivo — como os modelos Lumia 950 e 950 XL.

Você quer comprar um Lumia 650? Comente no Fórum do TecMundo