De acordo com o site Ars Technica, a Google retirou da Play Store 13 apps maliciosos depois de descobrir que eles faziam downloads não autorizados nos dispositivos em que estavam instalados. No entanto, o que os torna realmente um perigo é o fato de eles tentarem ganhar acesso aos privilégios root do sistema operacional dos aparelhos, o que permitiria que eles permanecessem instalados mesmo depois de um reset de fábrica.

Os malwares instalados nesses programas fazem com que outros apps das mesmas produtoras sejam baixados sem o consentimento do usuário e dão a esses aplicativos boas avaliações na loja virtual da Google, para que pareçam confiáveis. Essa é a primeira vez que a família de programas maliciosos conhecida como Brain Test é vista em programas dentro da Play Store. Até então, eles só haviam sido identificados em lojas de aplicativos de terceiros.

A equipe da Google identificou que esses 13 apps não estavam fazendo nada além de baixar e avaliar outros programas, mas bastava algumas alterações nas linhas de código e eles poderiam ser usados para uma grande variedade de atividades criminosas. Até onde se sabe, apenas celulares com acesso root desbloqueado foram infectados pelos malwares, mas, para se livrar deles de forma definitiva, provavelmente é preciso fazer o reflash da ROM do aparelho.

Os programas excluídos da Play Store foram:

  • Cake Blast
  • Jumpl Planet
  • Honey Comb
  • Crazy Block
  • Crazy Jelly
  • Tiny Puzzle
  • Ninja Hook
  • Piggy Jump
  • Just Fire
  • Eat Bubble
  • Hit Planet
  • Cake Tower
  • Drag Box

Você utiliza ou já utilizou algum dos programas banidos da Google Play Store? Comente no Fórum do TecMundo