O cantor David Bowie partiu deste mundo há alguns dias e deixou muitos fãs e admiradores inconsoláveis. A maioria das pessoas que conhecia o artista sabia de seu trabalho como músico e ator, mas pouca gente sabe que ele já teve seu próprio serviço provedor de internet.

No longínquo ano de 1998, época em que a internet doméstica ainda engatinhava, principalmente aqui no Brasil, David Bowie resolveu fundar um provedor com a ajuda de Ron Roy: nascia o BowieNet. Segundo seu parceiro nessa empreitada, o cantor esteve envolvido em todo o desenvolvimento do negócio desde o início. O serviço estava disponível nos Estados Unidos e no Reino Unido. O custo da assinatura era de US$ 19,95 para os americanos e £ 10 para os britânicos.

A internet do Starman

As vantagens pela aquisição do provedor eram várias: o CD de instalação – famosos na época – configurava o Internet Explorer ou o Netscape Navigator com a homepage “davidbowie.com” salva. Você recebia também acesso a uma homepage personalizável, seu próprio endereço de email terminado em “@davidbowie.com” e uma série de outros serviços secundários, como acesso a salas de bate-papo, jogos e um pequeno espaço de hospedagem (míseros 5 MB, coisa boa naquele tempo).

Além de tudo isso, você tinha acesso liberado a vídeos exclusivos do cantor, feitos diretamente no estúdio. Em seu auge, o BowieNet conseguiu cerca de 100 mil assinantes, mas foi morrendo aos poucos conforme a internet discada foi sumindo e a banda larga tomando seu lugar. Se David Bowie já tinha a alcunha de “Camaleão” por suas inúmeras facetas artísticas, pode-se somar a sua personalidade tecnológica como mais uma de suas identidades.

Como montar um provedor de internet pessoal? Comente no Fórum do TecMundo