Dê uma olhada no cabo que "leva" internet para o modem na sua casa. Ele é branco e "grosso"? Se a resposta for positiva, provavelmente estamos falando de um cabo coaxial. Por ali que corre a internet de banda larga que você usou para ler estas palavras e também por ali que você provavelmente assiste alguns programas televisivos.

Infelizmente, por mais velocidade que a sua operadora ofereça, estes cabos são limitados. Por isso, uma tecnologia chamada  (Interface de Especificação do Tráfego de Dados em Serviços a Cabo) está ganhando força e deve substituir até os cabos de fibra óptica.

Desenvolvida pela ONG Cable Lab e já na versão 3.1, a DOCSIS permite que as operadoras ofereçam velocidades super altas e já vai ser utilizado nos EUA, pela Comcast. Por exemplo, com a tecnologia, é possível enviar internet de 10 Gbps ao usuário. Para efeito de comparação, uma conexão de 500 Mbps já faz o download de um filme Full HD em 15 segundos — com 10 Gbps, é aquela brincadeira: "pensou, baixou".

Planos e Brasil

Segundo o pessoal do OlharDigital, duas grandes operadoras de TV a cabo (que consequentemente trabalham com internet) estão prontas para utilizar a DOCSIS 3.1. Para isso se tornar viável, é necessária a habilitação da tecnologia e a troca de modem de usuários.

Nos EUA, a Comcast oferece o plano 2 Gbps Gigabit Pro, mas baseado em FTTH. Contudo, só isso custa US$ 300 mensais (R$ 1 mil), além de uma taxa de US$ 500 (R$ 1,8 mil) de ativação. Ou seja, a DOCSIS 3.1 provavelmente vai ser oferecida com um valor mais salgado. Para o Brasil, temos o Live TIM Extreme, que oferece 1 Gbps na mesma tecnologia FTTH. O preço? R$ 1.499 por mês e mais R$ 3 mil de taxa de habilitação.

Então, quando o DOCSIS chegar por aqui, pode esperar sentado mais tempo —a não ser que esteja caindo algumas moedas do seu bolso.

Até quanto você paga por 10 Gbps de internet? Comente no Fórum do TecMundo