A Intel realizou a conferência para investidores do último trimestre de 2015 e, durante a fala do CEO Brian Krzanich, foi possível definir um indicativo de quais serão as áreas de foco, crescimento e investimento da Intel para o futuro próximo.

"Visto como um todo, 2015 demonstrou os benefícios de nossa estratégia, que é criar para capitalizar na necessidade de crescimento para a infraestrutura que energiza o mundo inteligente e conectado. Essa estratégia é também resultado e evolução de nosso modelo de negócios focado em áreas-chave de crescimento: o Data Center, a Internet das Coisas e Memória", afirmou.

Os resultados positivos nessas três áreas e em outros segmentos fizeram com que "Outros negócios" agora seja 40% dos rendimentos totais da Intel — o mercado de PCs ainda é o maior, apesar das constantes quedas nessa indústria.

O futuro da Intel

É claro que a empresa não vai abandonar seus outros segmentos. Ainda assim, o público e a imprensa especializada sentiram falta de palavras sobre áreas de atuação como modens, chips mobile e, claro, processadores para computadores pessoais. Porém, a ausência na fala — consequência dos baixos valores registrados na divisão que reúne PCs com smartphones e tablets — pode significar que a Intel não venceu o principal obstáculo de seu crescimento no mercado móvel (reduzir o custo).

É improvável que a Intel abandone o mercado dos chips x86 mobile, mas pode ser que ela invista cada vez menos na área. Pense que a notícia não é tão ruim assim: a atenção da marca estará voltada para as outras áreas, estas sim com grande possibilidade de sucesso.