Android: o sistema operacional móvel que conquistou o mundo

Acompanhe a evolução do Android, sistema operacional da Google que promete ser para o smartphone o que o Windows é para o computador - pelo menos em termos de popularidade.
  • Visualizações264.746 visualizações
Por Bruna Rasmussen em 10 de Março de 2011

Android: o sistema operacional móvel que conquistou o mundoAmpliar

Texto por Beatriz Smaal

Durante seu crescimento, a Google manteve interesses diversificados, investindo não apenas no buscador, mas também em serviços de emails, vídeos e até mesmo editores de texto. Portanto, quando a empresa resolveu lançar um sistema operacional específico para dispositivos móveis, já era possível perceber que os aparelhos poderiam dominar o mercado.

Portanto, não é de se espantar que o Android, o sistema operacional para celulares e tablets da empresa, esteja em ampla ascensão. A consolidação veio no ano de 2010, com um crescimento de mais de 800% nas vendas de aparelhos de várias marcas que contavam com este SO para funcionar.

O mercado de smartphones está aquecido. De acordo com a Gartner, empresa líder em pesquisas sobre tecnologia, mais de 1,6 bilhão de celulares foram vendidos em todo o mundo no ano de 2010, aumentando o crescimento em 31,8% em relação a 2009.

Já os smartphones tiveram um aumento de 72,1% em suas vendas, somando apenas 19% do total de dispositivos móveis comercializados. No Brasil, esses números são um pouco mais modestos, já que apenas 10% dos aparelhos comercializados são smartphones.

Nas terras brasileiras, mais de 20 mil aparelhos rodavam com o sistema operacional da Google no final de 2009, número que colocava o país em 23º colocado na venda de aparelhos com Android no mundo, de acordo com a pesquisa da AdMob. Você pode acessar a pesquisa completa neste arquivo da empresa.

De olho neste mercado, o Android ainda tem muito que crescer, conforme mostram os levantamentos do último ano. 

Lançamento discreto

O primeiro dispositivo a contar com o Android foi o HTC Dream, lançado em 22 de outubro de 2008. Desde então, vários celulares contam com o sistema, com destaque para o Motorola Milestone, o Samsung Galaxy S e o LG Optimus One, todos disponíveis para os usuários do Brasil. Aqui, o primeiro aparelho a rodar o sistema Google foi o HTC Magic, em setembro de 2009.

HTC Magic, o primeiro smartphone Android no Brasil

Apesar de contar com um crescimento mais modesto desde seu lançamento, a Gartner mostra que o Android vendeu quase 7 milhões de unidades no ano de 2009 (3,9% do mercado). Em relação à concorrência, o número ainda era extremamente irrisório, já que o Symbian foi responsável por um total de 80 milhões de unidades ao redor do mundo, cerca de 46% de toda a venda mundial.

Já os aparelhos com iOS (iPhone e iPod Touch) no ano de 2009 eram responsáveis por cerca de 25 milhões de unidades vendidas, ou seja, 14% dos aparelhos comercializados durante o ano. Portanto, um início modesto, que certamente não condiz com todas as especulações feitas desde a compra da empresa Android, em 2005. 

A subida meteórica

Entretanto, a caminhada só tinha começado. Por se tratar de um sistema operacional aberto, o Android pode ser usado em diversos aparelhos de marcas diferentes. Portanto, marcas como a Motorola e Samsung resolveram apostar no novo sistema, deixando o Symbian para trás.

Isso fez com que uma série de celulares com o novo sistema operacional fosse disponibilizada no mercado, com preços que variavam de acordo com o bolso dos interessados.

No caso do Android, quanto mais variedade, melhor para quem está procurando por um celular. Durante o ano de 2009 e 2010, as empresas que apostaram no novo SO, em especial a Samsung, viram suas vendas crescerem, enquanto a Nokia, que continuava a usar o Symbian, perdeu boa parte da dianteira que possuía no mercado.

Cupcake, o primeiro Android batizado com um nome divertido

De acordo com a Gartner, mais de 67 milhões de aparelhos com sistema operacional Android foram vendidos em todo o mundo, ou seja, mais de 22% do mercado mundial, enquanto as vendas do Symbian caíram em porcentagem, chegando a 37% do mercado.

A Canalysis, outra empresa conceituada de pesquisas, afirma inclusive que o Android ultrapassou a venda de aparelhos com Symbian no quarto trimestre do ano passado, ficando com quase 33% das vendas no mercado. Enquanto isso, a Nokia estaria com uma porcentagem de 30%, perdendo ainda mais a dianteira no número de aparelhos comercializados.

A última pesquisa da Gartner para o Brasil (dados de 2010) mostra alguns números um pouco diferenciados em relação a aparelhos de outras marcas, mas confirma a ascensão do Android como o quarto sistema operacional mais usado do país, com 8% do total de aparelhos vendidos.

Por aqui, a dianteira continua sendo do Symbian da Nokia, com 55% do mercado brasileiro, seguido pela RIM, sistema dos Blackberrys, com 22% e, e m terceiro lugar, o iOS da Apple, com 8,5% das vendas. Diferente do que acontece no resto do mundo, o Windows Mobile também cresceu no gosto dos usuários, representando 5,9% do comércio de aparelhos no Brasil.

Mercado brasileiro, segundo a Gartner

(Fonte da imagem: Gartner)

O sistema Android teve mais de 84,7 mil dispositivos vendidos por aqui. Não é à toa, portanto, que a Motorola viu suas vendas crescerem, já que a empresa apostou no sistema operacional da Google para alavancar as vendas de seus produtos.

Android Market

O mercado de aplicativos do Android foi disponibilizado juntamente com o HTC Dream em outubro de 2008, porém, há com pouco mais de 2 mil aplicativos disponíveis para download. Em dezembro de 2009, esse número já havia subido para cerca de 20 mil apps.

O crescimento do número de aparelhos e as vendas em 2010 seguiram juntamente com a expansão de aplicativos disponibilizados no Android Market. Atualmente, a loja conta com mais de 200 mil aplicativos gratuitos e pagos para download, entre eles sucessos como o Angry Birds, TweetDeck e Facebook .

Facebook no Android

O Brasil faz parte dos países que podem vender e comprar aplicativos no Android Market, função essa liberada no final de 2010. Diferente da loja de aplicativos da Apple, uma das vantagens do Market é a venda de jogos também para o nosso país, algo bloqueado na Maçã devido às leis que regem a classificação etária de games por aqui.

Android x iPhone

Apesar de disputar mercado diretamente como Symbian, o grande “rival” para comparação com o Android certamente é o iOS, já que os dois sistemas possuem loja de aplicativos onde desenvolvedores podem vender seus projetos, ou seja, procuram o mesmo mercado consumidor.

No Brasil, inclusive, é possível ver a briga nos números de 2010. Na análise da Gartner sobre os números de smartphones comercializados ao longo do ano, o iOS conta com cerca de 90 mil aparelhos vendidos, seguido de perto por celulares com sistema Android, com 85 mil celulares comercializados.

Em número de aplicativos, a AppStore ainda possui a dianteira, já que conta com mais de 400 mil apps inseridos na loja, contra  cerca 200 mil no Market Store (dados da Wikipédia). Entretanto, um relatório publicado pela Lookout, empresa de segurança para dispositivos móveis, afirma que o Android Market está crescendo três vezes mais rápido do que a AppStore.

Desenvolvedores Android e Apple

(Fonte da imagem: App Genome Projec)

De acordo com o projeto, se os aplicativos crescerem na mesma velocidade nas duas plataformas, o Android Market terá mais apps disponíveis em meados de 2012. O estudo, chamado de App Genome Project , mostra ainda que a média de aplicativos inseridos por um desenvolvedor no Market é de 6,2, ou seja, mais do que os 4,8 aplicativos dos participantes da AppStore.

Em termos de venda, a AppStore sai na frente, com um sistema de pagamentos já consolidado e uma quantidade maior de apps pagos disponíveis. O Android demonstra uma queda em número de aplicativos gratuitos, aumentando aqueles que trazem alguma renda para os desenvolvedores, de acordo com o estudo da Lookout.

Para completar, enquanto iOS pode ser encontrado apenas em aparelhos da Apple, entre eles o iPod Touch e iPad, o Android conta, teoricamente, com uma autonomia maior para crescer, uma vez que é usado em dispositivos de diversas marcas.  

Aplicativos pagos e gratuitos

(Fonte da imagem: App Genome Projec)

Entretanto, os executivos da Apple não parecem tão preocupados. Para eles, o processo de atualização do Android é considerado complicado. Além disso, a fragmentação prejudica quem desenvolve aplicativos para a plataforma, algo que beneficia o iOS. Essas declarações foram feitas por Toni Sacconaghi, da empresa de análises Bernstein, ao conversar com executivos da própria Apple.

Tablets

O crescimento do Android transparece não apenas na venda de smartphones, mas também nos lançamentos de tablets durante a CES 2011 e a MWC 2011. Apesar de ter a dianteira nas vendas dos portáteis (inclusive, lançando no dia 2 de março o iPad 2, para consolidar de vez por todas as vendas), a Apple deve se sentir ameaçada por, literalmente, uma avalanche de tablets com sistema operacional Android.

Isso porque a Google resolveu criar uma atualização feita especialmente para dispositivos do gênero, o Honeycomb 3.0. Com isso, quem reclamava que o Froyo 2.2 não era adequado para tablets viu no novo sistema a solução para finalmente lançar os portáteis mais potentes que smartphones e mais leves que netbooks.

Motorola Xoom, o primeiro tablet com Android 3.0

(Fonte da imagem: Divulgação/Motorola)

A Motorola sai na frente e lança o primeiro tablet com Android Honeycomb, o Xoom. Entretanto, empresas como Panasonic, Sony, Toshiba e LG (só para citar algumas) também devem seguir a tendência e apresentar novos dispositivos com características diferenciadas, porém com o sistema operacional do da Google.

O futuro ao Android pertence?

As estimativas para o ano de 2011 também são boas para o robozinho da Google. A Gartner prevê que aparelhos com sistema operacional Android abocanhem cerca de 22% do mercado neste ano, enquanto o Symbian perde espaço e sua parcela nas vendas de smartphones cai para 34%. O iOS deve crescer sua parcela de participação nas vendas para 17%, ficando perto da projeção prevista para o Android.  

Entretanto, todas as pesquisas realizadas durante o ano passado e projeções a respeito ainda não contavam como um novo participante: a parceria Nokia e Microsoft. Portanto, qualquer previsão sobre o assunto deve ter em mente que o Symbian, muito provavelmente, será “carta fora do baralho”, já que a empresa finlandesa está mudando o rumo de suas operações.

O futuro ao Android pertence?

Como a parceria ainda é muito recente, ainda não se sabe quais serão as consequências tanto para Android e iOS, sem falar em RIM e outros sistemas operacionais. Por enquanto, a nova escolha da Nokia trouxe apenas desconfiança, inclusive derrubando as ações da empresa na bolsa de valores.

Porém, os aparelhos da Nokia com o Windows Phone 7 só devem chegar ao mercado em 2012, fazendo com que este ano esteja mais favorável para as vendas do Android e iOS. Mas, como 2011está só começando, o jogo ainda pode mudar.

O fato é que o Android, que teve um lançamento mais tranquilo, está crescendo rapidamente no mercado. Com as vendas de smartphones aumentando constantemente e novos tablets surgindo para brigar pela preferência do usuário, o futuro do sistema operacional da Google parece mais do que promissor.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!





Shopping Tecmundo

Assuntos Relacionados