Como funciona o Caveirão, o tanque de guerra do BOPE

Veículo considerado a arma mais poderosa contra o crime organizado possui várias tecnologias bélicas. Você sabe quais são?
  • Visualizações153.059 visualizações
Por Renan Hamann em 26 de Novembro de 2010

Blindagem pesada, proteção contra minas, câmeras de vigilância e até mesmo condicionadores de ar. Conheça as tecnologias utilizadas na fabricação de um Caveirão do BOPE (batalhão especial da polícia do RJ, aquele mesmo de “Tropa de Elite”) e entenda as necessidades de cada uma delas.

Acredite, o ar-condicionado não é um luxo.

A situação do Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro está enfrentando uma das maiores guerras da história do Brasil. São centenas de pessoas ligadas ao crime organizado, com armamento pesado e sem medo da polícia, que não dá conta das investidas dos criminosos. Aos poucos, a cidade vai se transformando em um cenário digno de um "Tropa de Elite 3".

Para assegurar a vida dos soldados, furgões blindados são responsáveis pelo transporte de contingentes policiais com táticas de guerra e espírito de justiça. Assim são os Caveirões do BOPE, divisão da Polícia Militar do Rio de Janeiro responsável por missões de risco, principalmente em favelas.

Batalhão de Operações Policiais Especiais

BOPE

Batalhão de Operações Policiais Especiais é a equipe formada por policiais treinados para progredir nas favelas e dominar aquelas que estão tomadas por traficantes. Estes soldados possuem treinamento especial, que envolve treinamento de mata, simulações de confronto e preparação psicológica para o enfrentamento de situações de risco.

Infelizmente seria impossível que os policiais conseguissem êxito em suas missões utilizando apenas viaturas comuns de polícia, por isso o BOPE possui um tipo diferente de veículos: os Caveirões, veículos alcunhados desta forma devido ao símbolo do batalhão (representado por uma caveira com facas cravadas). Mas você sabe como funcionam estes furgões?

O Caveirão

Você conhece a tecnologia que há nestes Caveirões? Além da força humana que é envolvida nas missões, boa parcela do sucesso obtido deve-se aos recursos empregados nestes blindados poderosos. O Baixaki trouxe algumas das principais atribuições tecnológicas dos furgões do BOPE para mostrar a todos como funcionam estes equipamentos militares.

Blindagem, armamentos pesados, capacidade de transpor barreiras e outros recursos permitem a progressão policial nas favelas, protegendo os policiais ao mesmo tempo em que oferecem alto teor de poderio bélico contra os bandidos.

Novos veículos

Atualmente a Polícia Militar do Rio de Janeiro possui 12 Caveirões prontos para o uso a qualquer momento. Mas em breve devem entrar em circulação mais nove veículos mais modernos do que os que são utilizados atualmente. Estes novos carros possuirão alguns elementos novos para superar as barreiras do crime.

Funcionamento do Caveirão

Blindagem

O básico para qualquer veículo em campos de guerra é a existência de blindagem contra munição inimiga. É a blindagem que impede que os inimigos possam atingir os policiais que estão dentro do Caveirão, garantindo a segurança dos soldados em suas missões mais complicadas.

Chapas de aço balístico e mantas de aramida são os principais elementos da proteção. Quando o Caveirão está parado em confronto armado, escudos deste mesmo material são baixados sobre o para-brisa para evitar que o motorista seja atingido. A proteção garante que até mesmo tiros de fuzis antiaéreos sejam repelidos.

Seteiras

Nas partes laterais dos veículos, há também pequenas aberturas para que os policiais do Caveirão consigam atacar as frentes inimigas. Essas aberturas são projetadas para permitir que os soldados façam modificações mínimas na angulação das miras, contando com a capacidade de precisão dos homens e evitando que existam buracos para o ataque criminoso.

Armas poderosas

Para-choques destruidores

Dotados de aerodinâmica e angulações pensadas para destruir o que encontrar pela frente, os Caveirões podem percorrer longos caminhos sem reduzir a velocidade. Mesmo que outras carros estejam no caminho (geralmente colocados pelos bandidos para criar barricadas), eles podem ser facilmente transpostos devido ao para-choque pesado e blindado.

Proteção nos vidros

Além da blindagem na carroceria do veículo, os Caveirões contam com vidros de 56 milímetros. É lógico que toda essa proteção tem um preço: o peso. Os novos furgões podem chegar a pesar 13 toneladas, 13 vezes o peso de um carro popular que circula pelas ruas brasileiras.

Proteção para evitar o ferimento de policiais

Todos os vidros anexados ao veículo possuem também proteção contra luz, impedindo que quem está fora possa identificar os policiais que estão no interior do blindado. Mesmo assim os policiais possuem ótima visibilidade da região externa, o que garante mais possibilidade de acerto para os atiradores.

Pneus e rodas

Outra inovação do veículo é a pseudoblindagem dos pneus. São instaladas rodas secundárias, feitas de aço, para permitir que os soldados voltem para locais seguros. O Caveirão pode percorrer até 20 quilômetros a velocidades de 80 Km/h quando seus pneus principais estão impossibilitados de prosseguir.

Proteção antiminas

Importados da África do Sul, os novos Caveirões possuem uma ferramenta de proteção inédita para veículos policiais brasileiros. Trata-se de um sistema de proteção do casco inferior, garantindo que os soldados não sejam atingidos por fragmentos de granadas, bombas ou minas terrestres.

Proteção contra bombas

Mesmo que a cultura do crime organizado não utilize minas terrestres, é bom lembrar que a capacidade de atualização bélica dos traficantes é muito superior à velocidade conseguida pelo sistema de segurança brasileiro. Além de que um pouco de proteção a mais não será um problema.

Ar-condicionado

Com tanto metal, acaba acontecendo um isolamento térmico no interior dos Caveirões. Imaginando que até 20 soldados podem estar prontos para o combate, a temperatura lá dentro pode chegar a ultrapassar os 80 graus Celsius. Para garantir a integridade física e psicológica dos policiais, há condicionadores de ar na estrutura.

Câmeras de vigilância

Câmeras instaladas nos Caveirões permitirão que as operações sejam estudas posteriormente, garantindo mais fidelidade nos relatórios de atividades. Também será possível mapear as ações, buscando criar roteiros de ocupação mais detalhados, sempre no intento de garantir a segurança dos policiais e o sucesso das operações.

Sempre ao lado da justiça

.....

O Baixaki espera que este artigo tenha sido elucidativo para que todos possam compreender o funcionamento destas verdadeiras máquinas de guerra, que são os Caveirões. Vale lembrar que a ideia principal do furgão blindado é garantir a segurança dos soldados, que são a verdadeira força de ataque dos veículos.

Infográfico por Priscilla Bonato (Ilustração: Nick Mancini)



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!





Shopping Tecmundo