Análise: TV LCD AOC 32D32W831

Abrindo uma nova série de análises de aparelhos de TV, testamos um dos lançamentos da AOC para 2009 no mercado.
  • Visualizações48.783 visualizações
Por Wikerson Landim em 4 de Setembro de 2009

O Baixaki tem apresentado uma série de análises de produtos de informática e telefonia, como notebooks, netbooks e aparelhos celulares. Em nenhum deles temos a intenção de convencê-lo a comprar um ou outro produto, mas apenas apresentar seus pontos positivos e negativos para que você, leitor, possa tirar suas conclusões se o produto se adapta aos seus gostos e satisfaz as suas necessidades.

Recebemos da AOC um dos seus lançamentos para 2009. Trata-se da TV LCD 32” D32W831. Em nossa primeira análise de um aparelho de TV, procuramos contemplar alguns dos itens mais perceptíveis pelo usuários, como os aspectos de áudio e vídeo, e também analisamos informações complementares, mas não menos importantes, como consumo de energia, design de construção e os dados constantes no manual.


Especificações

Análise: TV LCD AOC 32D32W831

Conectores disponíveis
Recursos complementares

No quesito especificações vale um comentário. Algumas das informações acima, como contraste e brilho, por exemplo, não são informadas no manual do usuário e foi preciso consultar diversos sites para compor este quadro. São informações que o fabricante certamente possui e poderiam acrescentar ao usuário (em especial aqueles com mais conhecimento) detalhes sobre o aparelho que possui.

Design

Antes de analisar qualquer detalhe técnico em uma televisão, sem dúvida o primeiro aspecto que chama a atenção do usuário é o seu design. Nesse quesito a D32W831 não deixa em nada a desejar e faz bonito.

O modelo que recebemos tem um design com linhas suaves, cantos arredondados e um acabamento na cor black piano. Em sua volta há uma espécie de película que não deixam evidentes marcas de digitais, comuns quando você tem contato direto com o aparelho. Em um ambiente escuro, suas bordas tornam-se imperceptíveis, deixando o foco para o que realmente interessa que é o conteúdo visualizado na tela.

As duas caixas de som estão localizadas logo abaixo da tela, em posição frontal. Já o painel de controle do aparelho encontra-se na lateral esquerda. São sete opções de controle que contemplam as principais funções utilizadas no aparelho.

Detalhe da lateral


1 e 2 – controles de volume.
3 e 4 – controles de canais.
5 – menu.
6 – input (para seleção de fonte de entrada).
7 – power (para ligar, desligar ou deixar em stand by o aparelho).

A base da TV, que deve ser montada antes de sua utilização, é de fácil encaixe. Basta deitar o aparelho sobre alguma superfície macia e encaixar as duas travas. Juntamente são fornecidos quatro parafusos para melhor fixação da base. Com ela fixa é possível girar a TV para os lados. O movimento é suave e estável. O modelo também permite a fixação na parede, mas as peças para esse tipo de montagem são fornecidas separadamente.

Na lateral direita do aparelho estão disponíveis duas entradas e saídas de conexão.

Conectores laterais

1 – antena para sinal digital (UHF comum).
2 – S-Video/AV 2.

Os demais conectores estão todos localizados na parte traseira do aparelho. Confira quais são eles:

Concetores traseiros

1 – HDMI (duas entradas).
2 – Entrada PC.
3 – Saída fone de ouvido.
4 – Saída de áudio digital.
5 – Antena / cabo.
6 – S-Video / AV
7 – Saída AV
8 – Componente (2 para áudio e 3 para imagem composta).

Aqui vale uma menção para dois quesitos. O primeiro deles é a localização da saída de fone de ouvido, pouco prática para aparelhos desse porte e localizada na traseira do produto. Sem dúvida ela ficaria melhor posicionada na frente ou mesmo na lateral. Outro ponto negativo é a extensão do cabo de força, de apenas 1 metro.

Já o controle remoto tem um formato anatômico e num tamanho pequeno, se comparado ao de outro aparelhos similares, reúne todas as funções possíveis do aparelho. No total são 41 botões que permitem completo controle de som e imagem, menus complementares e configurações de programação. As funções de cada um dos botões também estão claramente explicadas no manual.

Controle remoto


Opções complementares

Agora que você já conhece bem a D32W831 por fora é hora de dar uma olhadinha nas funções complementares que ela trás e na acessibilidade dos menus. Todas as funções de acesso e configuração deles estão descritas claramente no manual, o que é ótimo para aqueles que não estão acostumados ou sempre acabam se confundindo com o grande número de opções.

Porém, a visualização dos menus deixa um pouco a desejar. O padrão deles é um tom de cinza de fundo com letras em cor branca. O contraste pode ser bom para uma tela com fundo azul, mas se torna confuso quando temos alguma outra imagem em movimento ao fundo. Há uma opção para alterar suas cores, mas ainda assim o seu visual não combina com o ar de modernidade transmitido pelo design do aparelho.

Embora não seja bonito, sua interface não compromete a localização dos recursos. Eles estão subdivididos em quatro menus (áudio, vídeo, configuração e opção) e, a partir deles, outras funções podem ser acessadas, tornando o processo lógico e rápido. Da mesma forma, o acesso a eles bem como a troca de canais é rápida, tanto para entrada quanto para saída, e não deve causar problemas para nenhum usuário.

 

 

Visão frontal do aparelho


As funções que o aparelho disponibiliza são as seguintes:

Busca e lista de canais – sintonia automática de canais entre todos os disponíveis ou numa faixa específica de freqüência. O resultado é exibido em uma detalhada lista de canais no menu. É possível configurar canais-padrão para acesso ao ligar a TV.

EPG (Guia de Programação Eletrônico) – esta é outra função interessante, em que é disponibilizado, entre os canais sintonizados, a programação completa da emissora, com datas e horários. Vale a observação que o funcionamento deste quesito depende também da atualização de informações por parte das emissoras.

Fuso horário – função de hora certa no aparelho, com opções de programação para horários de ligamento e desligamento (sleep time).

Controle de pais – trata-se do controle parental da programação mediante senha. Aqui os pais podem pré-determinar qual a faixa etária de programação que será disponibilizada para os seus filhos. As opções vão de 10 a 18 anos.

Função SAP – possibilita a reprodução da linguagem original de um programa, sem dublagem, quando a emissora disponibilizar essas informações. 

Closed Caption – exibe ou oculta as legendas de um determinado programa quando a emissora disponibilizar essa informação. São oito modos de visualização de texto.

Economia à luz do dia – esta é uma opção complementar que, quando ativada, diminui a luminosidade da tela de acordo com a faixa horária identificada como sendo um período diurno.


Qualidade e desempenho de imagem

Para analisar o quesito imagem, testamos o aparelho com imagens normais da programação de TV e também com o Playstation 3, utilizando o jogo Winning Eleven 2009 e o filme Homem de Ferro em blu-ray.

O menu vídeo apresenta diversas possibilidades de definição, além de três outras pré-configuradas: padrão, suave (contraste atenuando e pouca saturação de cores) e vívido (contraste ressaltado e alta saturação de cores).

Caso opte por definições pessoais pode alterar as propriedades de contraste, brilho, saturação, tonalidade, nitidez e luz de fundo. Há ainda uma opção para realçar bordas ou automatizar o contraste de acordo com as configurações adotadas. É possível alterar também a temperatura de cor (fria, padrão ou quente).

A opção de backlight (luz de fundo) é bastante intensa e utiliza o máximo da luminosidade possível. Como pode ser pré-configurado numa escala de 0 a 10, nesse quesito o controle é bastante eficiente.

No quesito temperatura de cor a escala é simples e não há opções gradativas ou intermediárias. Além do padrão normal, há apenas as opções quente e frio. Dentro delas não há qualquer tipo de escala, o que limita um pouco o espectador. Vale ressaltar que este também não é um item comum em LCDs 32” sem Full HD, portanto não chega a ser uma falha o fato de ele não existir.

 

Perspectiva


Antes de abordarmos o quesito qualidade de imagem, é interessante citar os modos de visualização disponíveis. No total são quatro: normal (conteúdo original no centro da tela), wide (conteúdo original preenche horizontalmente a largura do display), zoom (expande as imagens para o formato full screen, também conhecido como 4:3) e cinema (corta parcialmente as laterais das imagens).

Como dissemos anteriormente, utilizamos imagens tanto da programação convencional de TV quanto da alta definição do blu-ray para nossa avaliação. A resolução padrão do modelo é de 1366x768, uma escala abaixo da Full HD.

A avaliação das imagens foi feita a uma distância superior a 2,05 m, distância mínima recomendada para telas no formato 32” nesta resolução. No caso da imagens de TV a percepção de falhas é praticamente zero. Embora sejam de menor qualidade que as fornecidas por um player de blu-ray, muitas delas são corrigidas pelo próprio aparelho ou, quando isso não ocorre, não são necessariamente sua função.

No entanto há que se ressaltar a questão da angulação da imagem que, sim, é bastante perceptível. É natural que as TVs de LCD sofram variação de acordo com o seu posicionamento diante da tela. Essa variação pode variar de mínima (quando mesmo na lateral dela você visualiza as imagens ainda que com alguma distorção de cor) a máxima (quando você já não visualiza as imagens antes de um ângulo de 178 graus).

Detalhe da parte frontal



No caso da D32W831 a variação de angulação é respeitada, mas o desequilíbrio de cores vai além do natural mesmo para variações mínimas. Num breve exemplo, duas pessoas sentadas lado a lado dificilmente verão a mesma configuração de cores devido ao seu alto nível de variação. A partir de um ângulo de 100 graus as cores se apresentam bastante saturadas além da configuração normal.

Se por um lado ela é altamente recomendada para a programação normal das emissoras de TV, o mesmo não se pode dizer para uma resolução acima da sua, como é o caso dos filmes em blu-ray. Nesse caso é perceptível a distorção de pixels, ainda que suave. Claro, este não é um modelo Full HD, que seria o recomendado para blu-rays, no entanto se esse aparelho for a sua escolha para um player desse tipo talvez seja melhor reconsiderar. Já para imagens em DVD a D32W831 também se mostra uma escolha satisfatória.

Outros fatores importantes analisado foram questão do tempo de resposta e da posterização. No primeiro caso o tempo de resposta informado pelo fabricante é de 8 milisegundos, um tempo que está na mesma média das demais TVs concorrentes diretas. De fato, nesse quesito ela é bastante satisfatória. Da mesma forma ela se apresenta bem no segundo. Utilizando um contraste intenso, os tons escuros não deixam manchas ou sombras perceptíveis na tela (posterização).


Áudio

Entre todos os testes que realizamos o único quesito em que a D32W831 deixou a desejar foi em suas propriedades de áudio. Utilizamos uma sala com um bom isolamento acústico e também fizemos o teste com ela aberta. Aqui pudemos tirar as seguintes conclusões.

Em ambientes fechados ou com bom isolamento acústico – próximos das condições ideais – mesmo com a televisão em seu volume máximo, ainda assim o som é baixo e de pouca potência. O aparelho conta com duas caixas de som frontais, com 5W de potência cada uma, o que é pouco se comparado a alguns modelos concorrentes que chegam a ter até 8W.

No entanto, o posicionamento frontal das caixas ajuda a compensar a baixa potência, direcionando para o espectador as ondas sonoras sem que haja grandes dispersões. Em ambientes mais abertos, porém, ruídos externos podem facilmente ser percebidos, ainda que o som atinja o limite máximo.

Detalhe de imagem com player blu-ray

Em tese a potência pode não ser um problema, em especial em ambientes menores ou para usuários que morem em apartamentos, que não permitem o uso máximo do seu volume. Porém, caso o ambiente em que você irá colocá-la seja um pouco mais amplo ou aberto é recomendável a utilização de um sistema de som complementar, como um home theater, com ao menos 2.1 canais.

Com o volume acima de 80% percebemos alguns problemas em termos de ruídos e também nos sons agudos. Nitidamente percebemos um estouro, leve, nos sons mais estridentes. Da mesma forma, nos sons mais agudos, são perceptíveis ruídos, como um apito, que acabam incomodando. O modelo conta com uma função de redução de ruídos, mas quando utilizada ela acaba comprometendo o áudio normal, tornando-o abafado.

É possível pré-configurar opções como balanço sonoro, volume de graves e agudos. Porém, em qualquer das opções testadas em que se manteve um balanço satisfatório, foram perceptíveis os ruídos, ainda que atenuados.

Como dissemos anteriormente, esses ruídos dificilmente serão perceptíveis se não for utilizado o volume em sua potência acima de 80%, o que não deve ser uma constante para usuários com ambientes pequenos ou que não possam, por conta dos seus vizinhos, utilizar o áudio numa potência máxima. O problema pode ser resolvido também com um som complementar de, pelo menos 2.1 canais. 


Consumo de energia

Nos dias de hoje a preocupação com o consumo de energia tem se tornado cada vez mais frequente por parte dos fabricantes. E, nesse caso, quanto maior for a possibilidade de economia, mais vantagens o consumidor terá a longo prazo com o produto adquirido.

No caso da D32W831, seu consumo indicado não foge aos padrões dos demais aparelhos similares da categoria. Porém, no manual de instruções, a única indicação presente é a de consumo máximo: 180 W.

Para saber qual é consumo médio da TV, utilizamos um amperímetro para medir a tensão da rede elétrica e também a corrente de energia requerida pelo aparelho. Os valores de corrente são variáveis. Intensidade de luz da tela e nível de volume são os principais fatores que influenciam, para mais ou para menos.

Para fazer o cálculo utilizamos o seguinte procedimento. Primeiro calculamos a tensão da rede elétrica. O pico foi de 127 V. O resultado dividimos por raiz quadrada de 2 e, assim, obtivemos a tensão efetiva, que ficou na ordem de 110.

Em seguida medimos a corrente de energia requerida pelo aparelho em duas situações distintas: em stand by e em funcionamento normal. O resultado foi de 0,1 ampers em stand by e média de 1,2 ampers em funcionamento normal.

Detalhe de imagem com player blu-ray

Aplicamos a fórmula P (potência) = T (tensão) x C (corrente). O resultado foi de 11 W (média) para stand by e 132 W (média) para funcionamento normal. Os números estão dentro das especificações anunciadas pelo fabricante e estão dentro da média se comparados aos números informados pelos modelos concorrentes.

A título de curiosidade. Tomando como padrão o valor de KW/H praticado pela Copel (Companhia Paranaense de Energia Elétrica), que é de R$ 0,37395, podemos chegar a seguinte conclusão. Uma pessoa que utilize o aparelho durante cinco horas, todos os dias em um mês, e nas demais 19 horas mantenha-o em stand by terá um consumo de 19,8 KW/h em funcionamento normal e 6,27 KW/H em stand by.

Em linhas gerais isso representaria um impacto na sua conta de R$ 7,40 / mês (funcionamento normal) e R$ 2,34 / mês (stand by), totalizando R$ 9,74. Com isso você percebe o quanto pode economizar desligando a TV ao invés de deixá-la no stand by. Pode ser pouco, mas no final das contas é uma boa diferença.


Conclusão

Não há dúvidas que o modelo D32W831 apresenta, felizmente, mais pontos positivos do que negativos. O aparelho se mostra uma opção interessante para quem não pretende utilizar ao máximo os recursos de alta definição – o que ainda é o caso de muitos usuários.

Sua utilização é perfeita para quem, em geral, consome maior parte do tempo diante da tela com a programação de TV ou com filmes em DVD. Já para aqueles que pretendem investir em formatos como o blu-ray, a escolha não é mais recomendada, não pelo modelo em si, mas pela falta nítida que a resolução Full HD faz nesses casos.

O ponto mais fraco deste aparelho fica por conta do som. Quando elevado a partir de 80% de sua potência, ficam nítidos ruídos de distorção e mesmo “apitos’ em alguns sons mais agudos. O produto apresenta uma opção de redução desses ruídos, que atenua-os, mas acaba por prejudicar também o som original.

Em termos de custo/benefício sua faixa de preço encontra-se na mesma média que produtos de marcas concorrentes, como Sansung, Semp Toshiba e LG, se mostrando em algumas lojas até mesmo baixo do preço médio destes produtos. Em nossa pesquisa encontramos o produto na faixa de R$ 1649,00 a R$ 1699,00 o que o coloca numa posição de produto acessível e de boa qualidade para o consumidor.

Fique ligado no Baixaki. Em breve traremos testes com novos aparelhos de TV também de outras marcas. Você gostou da nossa análise? Já conhece esse produto? Participe conosco e dê a sua opinião!



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!