Duptado eduardo Cunha não leu o projeto e não gostou! (Fonte da imagem: Reprodução/Viomundo)

Na próxima semana, a Câmara dos Deputados deve votar o texto do Marco Civil, projeto que deve funcionar como uma espécie de “constituição da internet”. Perguntado sobre o que achou do novo texto, que inclui alterações no projeto original, o deputado Eduardo Cunha, do PMDB-RJ, foi taxativo: “Não li e não gostei”.

Cunha é um dos maiores opositores ao projeto do deputado Alessandro Molon, do PT-RJ, que trata sobre a neutralidade da rede. De acordo com o texto, todos os provedores de conexão devem tratar todo tipo de conteúdo da mesma forma.  Membros do PMDB e do PSD discordam do conceito do projeto.

Em novembro do ano passado, Eduardo Cunha destacou que o conceito de neutralidade, conforme descrito no projeto, vai encarecer o acesso à internet para os brasileiros. "Se for necessário oferecer uma infraestrutura igual para todo mundo, de forma ilimitada, tenho de oferecer a maior. Alguém vai pagar a conta e óbvio que isso aumenta o custo para o usuário", afirmou.