Diretor geral do Google tem pedido de prisão suspenso pelo TRE-PB

Executivo havia sido acusado de "crime de desobediência" por recusar-se a tirar satira política do YouTube.
  • Visualizações2.227 visualizações
Por Cássio W. Barbosa em 17 de Setembro de 2012

O diretor geral do Google no Brasil, Luiz Pinto Balthazar, teve o seu pedido de prisão suspenso pelo juiz Miguel de Britto Lyra Filho, do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB). A Justiça havia decretado a prisão de Balthazar na semana passada por conta de sua recusa em retirar um vídeo humorístico envolvendo Romero Rodrigues, candidato pelo PSDB à prefeitura de Campina Grande, do Youtube (serviço pertencente ao Google).

O mandado de prisão expedido na última sexta-feira, dia 14, pelo juiz Ruy Jander Teixeira da Rocha, da 17º Zona Eleitoral na Paraíba, foi realizado por descumprimento de ordem judicial. A partir daí, o Google Brasil impetrou um pedido de habeas corpus e a decisão de Bitto Lyra foi proferida durante o fim de semana. Em nota oficial, o Google afirmou que a decisão do TER foi acertada e que a companhia “continua a sua luta por valores democráticos”.

O vídeo inicial que gerou toda a confusão pode ser visto logo acima. Nele, uma montagem apresenta um trecho de uma propaganda na qual o candidato Romero Rodrigues se confunde com o significado da sigla IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) seguido da clássica frase do personagem Chaves: “ai que burro, dá zero pra ele”.

A coligação Por Amor a Campina, a qual pertence Rodrigues, entrou com uma ação judicial para retirar o material do YouTube por acreditar que o vídeo “tem objetivo de denegir a imagem do candidato”. No dia 5 de setembro, a Justiça acatou o pedido e determinou que o Google retirasse o vídeo em 48 horas, além de apresentar informações sobre o usuário “Humor Paraíba”, responsável pelo material. Em sua defesa, o Google argumentou que o vídeo não apresentava nada além de uma simples sátira, não havendo a necessidade de retirar o vídeo do ar.

Fonte: Terra



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!