Se você acessou a página principal do Google nesta terça-feira (26) e não entendeu a referência do doodle preparado pela Gigante das Buscas para a data, saiba que a ocasião celebrada não é muito conhecida por aqueles que não estudaram a história da televisão. O desenho em questão homenageia o aniversário de 90 anos da primeira demonstração de um aparelho viável de TV, executada por John Logie Baird em 26 de janeiro de 1926.

Na data em questão, o inventor escocês exibiu o funcionamento da inédita tecnologia de televisor mecânico, que funcionava de forma similar ao rádio, mas também conseguia enviar imagens junto ao som graças a um mecanismo rotativo em seu interior. A tela do aparelho exibiu o rosto de Daisy Elizabeth Gandy, que era uma parceira de negócios de Baird.

Fazendo história

O feito foi um grande avanço com relação ao feito anterior do inventor, quem em 1924 conseguiu transmitir uma imagem tremulante por uma distância de 3 metros. Já em janeiro de 1926, em Londres, Baird conseguiu a façanha de capturar uma cena com uma pessoa localizada em outra sala e reproduzi-la em uma pequena tela de 7,6 cm de altura por 6 cm de largura.

Depois da demonstração em questão, Baird continuou a trabalhar na TV mecânica e, em 1927, conseguiu transmitir conteúdo por meio de uma linha telefônica entre Londres e Glasgow, com 705 km de comprimento. Posteriormente, o inventor fundou a Baird Television Development Company, que foi responsável pela primeira exibição transatlântica e pela primeira transmissão ao vivo da corrida de cavalos Epsom Derby.

O canal BBC adotou a tecnologia da companhia do escocês para exibir seus conteúdos até meados de 1937. No entanto, as TVs mecânicas acabaram sendo ultrapassadas pela tecnologia eletrônica ao longo da década de 1930. Ainda assim, a invenção de Baird ficou marcada na história e contribuiu para que hoje possamos curtir nossos programas favoritos em alta definição nas nossas próprias casas.

O que você achou da homenagem da Google à primeira demonstração de TV mecânica? Comente no Fórum do TecMundo