Um estudo realizado pela Universidade Central da Flórida, nos Estados Unidos, indica que usar o Google Glass enquanto dirige um veículo atrapalha tanto quanto usar o smartphone com uma mão enquanto segura o volante com a outra.

De acordo com os pesquisadores, os motoristas que usam o dispositivo vestível da Google são tão lentos para frear quanto uma pessoa que está mexendo no celular com uma das mãos. Entretanto, quem usava o Google Glass era mais rápido para voltar a dirigir “normalmente” após um incidente de trânsito.

Colado no veículo da frente

O estudo também descobriu que os motoristas que usam o dispositivo do Google tendem a seguir os carros à frente deles muito mais de perto. Juntando isso com a frenagem atrasada, é possível afirmar que o Google Glass oferece riscos maiores de acidente que um motorista que não estiver usando o acessório (ou mesmo um celular na mão).

Segundo os pesquisadores, a questão é que, aqueles que se concentram exclusivamente na tarefa de condução dirigem melhor, em comparação àqueles que escolhem as atividades multitarefas, seja usando um smartphone ou o próprio Glass.