Mitos e verdades sobre megapixels

O que é verdade e o que não é, quando o assunto é a quantidade de megapixels de uma câmera? Entenda o que é esse valor e saiba como escolher o seu próximo equipamento fotográfico.
  • Visualizações51.735 visualizações
Por Ana Nemes em 14 de Março de 2012

Desde a popularização das câmeras fotográficas digitais, uma das maiores discussões — tanto entre as fabricantes quanto entre os compradores desses equipamentos — é a questão dos megapixels. Afinal, o quanto isso influencia nas fotografias?

Mitos e verdades sobre megapixelsQual é, realmente, o papel dos megapixels nas fotografias? (Fonte da imagem: Reprodução/Thinkstock)

Até algum tempo atrás, acreditava-se que, quanto maior fosse o número de megapixels, melhor seria a qualidade da fotografia tirada, sem levar em conta outros fatores. Os fabricantes propagavam esse número como uma das maiores vantagens das câmeras, e os consumidores, muitas vezes sem saber exatamente o que isso significava, pagavam mais caro por esse recurso.

Hoje é sabido que o número de megapixels, apesar de ser uma informação importante, não é um indicativo real de qualidade. Pelo menos, não quando ele está sozinho. Inclusive, um movimento de profissionais que acreditam no contrário tem surgido com cada vez mais força, afirmando que câmeras com muitos megapixels tendem a diminuir a qualidade das fotografias.

Entenda o raciocínio

Quando uma câmera tem a possibilidade de bater fotos com muitos MPs (lembrando que o valor nominal só é atingido quando a fotografia é batida no maior tamanho e com qualidade máxima), isso significa fotografias muito maiores, com a captura de detalhes acentuada.

Porém, para fazer isso em uma câmera que possui um sensor do mesmo tamanho que o de uma com 10 MP, por exemplo, é preciso deixar os pixels muito pequenos, e isso quer dizer menor capacidade de absorção de luz. O resultado é que, muitas vezes, a fotografia ganha em tamanho, porém perde em qualidade, apresentando mais ruído, mesmo com o ISO ajustado para um valor baixo.

Entretanto, esse raciocínio, apesar de um pouco mais correto, cai no mesmo erro cometido pelas pessoas que compravam câmeras apenas pela quantidade de megapixels: leva em conta apenas as características puramente técnicas, sem analisar a situação do dia a dia do fotógrafo e o uso que se fará da fotografia.

O que este número muda em uma foto?

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o número de megapixels máximo de uma câmera — aquele que é anunciado — não é fixo, isto é, não vale para todas as fotos tiradas com ela. E agora, isso quer dizer que eu fui enganado ao comprar a minha câmera de 12 MP? Não, mas é preciso prestar atenção ao que isso significa.

A quantidade máxima de megapixels só é usada quando você bate uma fotografia no maior tamanho, com a melhor qualidade possível com aquela câmera. Na prática, isso quer dizer que você pode bater fotos enormes e sem perder a nitidez, dependendo também, é claro, da qualidade do sensor e da lente.

Megapixels interpolados, o que é isso?

Algumas fabricantes, para não aumentar o número real de megapixels em uma fotografia e, mesmo assim, criar fotografias com um tamanho grande, utilizam uma técnica chamada de interpolação. É preciso tomar muito cuidado com esse tipo de aumento, já que a qualidade pode ser comprometida.

Mitos e verdades sobre megapixelsImagens com detalhes menores perdem qualidade com este recurso (Fonte da imagem: Reprodução/Thinkstock)

No lugar de aumentar efetivamente o número de MP da imagem, a interpolação afasta os pixels uns dos outros e usa algoritmos para calcular a área em volta e preencher o espaço vazio de modo que pareça uniforme.

Para fotografias com poucos detalhes (uma imagem do céu, por exemplo, com apenas uma cor predominante), essa técnica não é tão prejudicial, mas quem quer a qualidade máxima precisa saber que esse tipo de recurso pode apresentar falhas em imagens muito detalhadas. Na duvida, opte sempre por megapixels reais.

“Mais megapixels significa maior qualidade da imagem”

Mitos e verdades sobre megapixelsEssa afirmação já é, reconhecidamente, um mito (Fonte da imagem: Reprodução/Thinkstock)

Esse mito já foi amplamente desmascarado, não sendo mais popular entre os entusiastas da fotografia. Comparar uma câmera apenas pelo número de MPs é limitante, não permite uma visão real da situação.

A qualidade da imagem depende de uma série de fatores, dentre eles, o tamanho do sensor. Isso faz com que uma câmera compacta com mais MPs do que uma SLR, por exemplo, não consiga apresentar resultados muito superiores, como seria de se esperar levando-se em conta apenas a medida dos megapixels.

Os ajustes manuais, a lente utilizada, o tamanho e construção do sensor etc... São diversos os fatores que precisam ser levados em conta na hora da compra de uma câmera, além é claro dos megapixels. Para o uso doméstico, de 6 a 8 MP são suficientes para fotos com uma boa capacidade de impressão, se isso for aliado a um bom sensor e a um equipamento de qualidade.

Para fotógrafos profissionais, que não precisam de grandes ampliações, 10 MP fazem um bom trabalho, também se levando em conta a qualidade do equipamento utilizado, é claro. É preciso entender que, para se utilizar na internet, imprimir em tamanhos normais e até mesmo para ter mais liberdade ao editar, isso é suficiente.

“Muitos megapixels deixam a fotografia com ruído”

Mitos e verdades sobre megapixelsA afirmação é verdadeira, mas cuidado com o contexto! (Fonte da imagem: Reprodução/Thinkstock)

Essa é uma daquelas afirmações que não estão completamente erradas, mas é preciso prestar atenção e saber exatamente o que isso significa, antes de sair dizendo isso como se fosse verdade absoluta. É verdade que câmeras com muitos megapixels tendem a ter um aumento do ruído, mas isso não significa que elas sejam piores.

Tendo em vista que, para o uso normal de um fotógrafo, algo em torno de 10 megapixels é suficiente, quando uma câmera traz muito mais do que isso fica evidente que o seu uso não é mais o mesmo.

Olhando uma fotografia dessas de perto, no seu tamanho original (provavelmente, mesmo com uma tela grande, você só conseguirá ver um pequeno detalhe da imagem), realmente as áreas escuras possuem bastante ruído, porém uma imagem tão grande assim não é feita para ser vista de tão perto.

Mitos e verdades sobre megapixelsNa tela do computador o ruido faz diferença, mas isso é irrelevante em um outdoor (Fonte da imagem: Reprodução/Thinkstock)

Câmeras com uma quantidade muito grande de megapixels são melhores aproveitadas quando utilizadas para fotografar imagens para painéis e outdoors, por exemplo, que são vistos de longe, fazendo com que o ruído seja insignificante.

Quando não há a necessidade de tamanha ampliação, é possível fotografar usando uma configuração de tamanho menor do que o máximo ou usar o “downsizing”, que nada mais é do que a redução da área da foto, feita por um editor. Fazendo isso, o ruído também tende a diminuir.

Afinal, o que é melhor?

Uma das maiores verdades da fotografia é a frase que diz que o melhor equipamento é aquele que você necessita. Ela pode parecer óbvia, mas muitas pessoas não levam isso a sério. Para comprar uma câmera nova, não adianta comprar a mais cara ou mesmo a mais avançada — com um número enorme de megapixels —, se tudo o que você quer é fotografias para colocar na internet ou revelar em tamanho normal.

Para fotógrafos casuais ou fotógrafos profissionais que não tenham a necessidade de grandes ampliações e, principalmente, para bater fotografias do dia a dia, não existe a menor necessidade de comprar uma câmera com mais do que 12 MP, já que dificilmente o tamanho máximo da imagem será exigido. Nesses casos, preocupe-se em comprar uma câmera de uma marca reconhecida no mercado, que tenha as lentes e o sensor de boa qualidade.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!