Quando se fala na combinação de tecnologia de ponta e inovação no campo do automobilismo, a empresa que costuma aparece em primeiro lugar na mente das pessoas é a Tesla, que sempre chama atenção por conta das novidades de Elon Musk e sua equipe de engenheiros. Disposta a mudar esse cenário e mostrar que é uma companhia ousada e em sintonia com as tendências tecnológicas, a Ford aproveitou as apresentações iniciais da CES 2016 para anunciar o lançamento de nada menos que 13 carros elétricos até 2020.

A escolha pelo evento que rola em Las Vegas entre os dias 6 e 9 deste mês é ideal, já que a feira costumar ser palco das maiores novidades do mundo da tecnologia no ano e dá uma palhinha do que esperar das empresas no restante do período. Assim, durante a coletiva de imprensa que antecede a abertura da CES, a montadora norte-americana deixou claro que pretende aumentar consideravelmente sua frota de automóveis e, de quebra, deve investir de forma substancial no segmento de veículos autônomos.

Quem subiu ao palco para compartilhar essas informações e falar mais sobre o direcionamento da companhia foi o próprio chefão da Ford, Mark Fields. “Prevejo que 2016 vai ser um ano revolucionário para a indústria automobilística. Estamos repensando completamente como abordamos os negócios, com um pé no agora e outro no futuro”, explicou o CEO. Por mais que as palavras do executivo soem como um discurso bonito para o público, aparentemente ele não está falando da boca para fora.

Para abocanhar uma fatia do mercado de transportes – que é avaliado em US$ 5,4 trilhões (21,6 trilhões) –, por exemplo, a montadora planeja investir no setor de maneira bastante agressiva. Adicionalmente, uma nova linha dos híbridos Ford Fusion deve ser colocada no mercado ao longo dos próximos anos, já que a empresa revelou que está acelerando consideravelmente o desenvolvimento nessa área. Ao menos 30 unidades desses possantes estão sendo testadas em ambiente urbanos em pelo menos três regiões dos EUA.

Buscando o futuro

Se aprofundando mais no campo da tecnologia, a Ford está firmando uma série de parceiras com outras companhias para deixar a experiência de seus clientes ainda mais suave. Um acordo com a fabricante de drones DJI pode fazer com que a montadora integre seus veículos a esses dispositivos voadores, dando suporte a serviços de emergência mais eficientes aos condutores, por exemplo. A conversa entre os dois equipamentos deve ser feita por meio do Ford Sync AppLink.

O sistema inteligente dos carros, aliás, deve ser melhorado com a adição de tecnologias vindas de parceiros como Amazon, Alexa e Wink, com a ação podendo resultar em comandos de voz aprimorados para utilizar os recursos dos carros da marca. Como se isso não fosse o bastante, Fields disse ainda que a Ford se aliou à TechStars Mobility para garimpar novas startups que tragam soluções inovadoras de mobilidade ao mercado. Para começar, a companhia separou US$ 120 mil (R$ 481 mil) para financiar e treinar até 12 empresas de pequeno porte.

Será que a Ford pode se tornar um modelo de inovação no setor automobilístico? Comente no Fórum do TecMundo!