Você sabe reconhecer uma fonte de alimentação para um computador gamer?

Saiba quais são os principais fatores que podem determinar a qualidade de uma fonte e garantir a construção de um PC de jogos mais robusto
  • Visualizações34.919 visualizações
Por Fabio Jordão em 24 de Janeiro de 2014

Você sabe reconhecer uma fonte de alimentação para um computador gamer? (Fonte da imagem: Divulgação/Corsair)

Nossa série de artigos sobre computadores destinados a jogatina está quase no fim, mas ainda há alguns componentes que merecem atenção e podem fazer muita diferença no desempenho da sua máquina.

Já falamos sobre placas de vídeo, processadores, placas-mãe e memória. Hoje, novamente em parceria com Ronaldo Buassali, trazemos dicas sobre alguns aspectos que você deve observar na hora de escolher uma fonte de alimentação.

A verdade é que, muitas vezes, o consumidor deixa esse item em segundo plano, poupando no custo do componente, para investir em peças como a placa de vídeo e o processador — que supostamente são dispositivos que garantem um aumento de desempenho.

Esse é um equívoco muito grave. Uma máquina munida de elementos mais robustos que usa uma fonte de baixa qualidade pode apresentar graves problemas. Também por isso, podemos dizer que é uma boa ideia iniciar o processo de seleção dos componentes a partir de uma fonte de boa qualidade. Vamos ver o que evitar e levar em conta na hora de comprar essa peça.

Fontes genéricas

Geralmente, fontes genéricas têm falhas de projeto e construção que podem ser facilmente identificadas. Você nem precisa abrir a fonte ou ver uma análise para identificar esses defeitos, pois é possível conferir a baixa qualidade nas próprias especificações e na aparência.

Você sabe reconhecer uma fonte de alimentação para um computador gamer? (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Elas não possuem fator de correção de potência ativo (PFC), são mal-acabadas, têm eficiência abaixo de 70%, trazem poucos cabos (são baratos e pouco espessos), contam com um sistema de refrigeração ineficiente, linhas de baixa potência (principalmente a de +12V) e rotulam falsa potência.

Este tipo de produto não raramente vem como brinde na compra de alguns gabinetes. Não indicamos de forma alguma a utilização dessas peças. Aliás, é importante tomar cuidado para não comprar um PC gamer que traga uma fonte assim, pois seu PC não vai durar muito.

Fontes reais não significam informações reais

Algumas lojas vendem computadores gamers e anunciam que o produto traz uma “fonte real” de 500, 600 ou até 900 W. Acontece que de nada adianta colocar uma informação na vitrine e oferecer uma fonte que não é realmente o que promete.

A fonte é um componente de extrema importância, cabendo a ela a responsabilidade pela alimentação e proteção elétrica do PC. Sem um produto de qualidade e devidamente dimensionado, sua máquina e até a sua casa podem correr sérios riscos.

Um PC gamer deve conter uma fonte de qualidade, com marca reconhecida, todos os sistemas de proteção indispensáveis e ser certificada (a mais reconhecida das certificações é a 80 Plus). Você pode verificar as fontes certificadas pela 80 Plus no site oficial da Ecova, que é a responsável pela certificação. (http://www.plugloadsolutions.com/80PlusPowerSupplies.aspx)

Como saber qual é a fonte ideal para um PC gamer

Para saber qual a potência necessária para a fonte que vai equipar seu PC, você pode usar o PSU Calculator. Ele não é preciso, mas dá uma base bastante aproximada, sendo uma boa ferramenta para um dimensionamento básico.

O PSU Calculator também é muito útil no caso de análises de upgrades, pois indica a potência do produto que você vai necessitar ou se a sua atual fonte será capaz de suportar determinada atualização. Você pode acessar o PSU Calculator clicando aqui.

Você sabe reconhecer uma fonte de alimentação para um computador gamer? (Fonte da imagem: Ronaldo Buassali)

Um detalhe importante na escolha é a capacidade de corrente instalada na(s) linha(s) de +12V. Quanto mais ampères esta suportar, maior será a capacidade da fonte em receber demanda de potência.

Obviamente cada computador requer uma fonte de alimentação de acordo com os seus componentes, mas, de forma geral, podemos considerar que, para um PC Gamer de entrada, uma fonte capaz de trabalhar com corrente igual ou maior que 24 ampères (apenas para referência) deve ser suficiente.

As certificações 80 Plus

A certificação mais utilizada e reconhecida no mundo, a 80 Plus, é encontrada em vários níveis, de acordo com a eficiência apresentada pela fonte. Confira os selos que são usados nas fontes:

  • 80 Plus: 80% a 100% de carga (115V)
  • 80 Plus Bronze: 82% a 100% de carga (115V) ou 81% a 100% de carga (230V)
  • 80 Plus Silver: 85% a 100% de carga (115V) ou 85% a 100% de carga (230V)
  • 80 Plus Gold: 87% a 100% de carga (115V) ou 88% a 100% de carga (230V)
  • 80 Plus Platinum: 89% a 100% de carga (115V) ou 91% a 100% de carga (230V)
  • 80 Plus Titanum: 90% a 100% de carga (115V) ou 91% a 100% de carga (230V)

Você sabe reconhecer uma fonte de alimentação para um computador gamer? (Fonte da imagem: Divulgação/Corsair)

Você pode ver maiores informações sobre a certificação clicando aqui.

Cuidado com as informações falsas

Divulgar e vender produtos com informações falsas é um problema recorrente no Brasil, tanto que o Fantástico publicou, em meados de 2012, o teste do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia) referente a 11 modelos.

Entre os equipamentos testados, nove foram reprovados e somente dois aprovados, o que comprovou o total desrespeito por parte de algumas empresas em relação ao consumidor. Confira as marcas que participaram:

  • Aprovadas: Corsair e OCZ
  • Reprovadas: Thermaltake, C3 Tech, Clone, Cooler Master, Extream, Leadership, Seventeam, e Mega Data

Continuando com os exemplos, agora com informações mais atuais, há poucos dias foi publicado um artigo aqui no Tecmundo sobre fabricantes que "falsificam" certificações 80 Plus.

Pudemos verificar a "estratégia" de sete empresas para enganar o consumidor, mostrando em alguns de seus produtos certificações 80 Plus falsas. As marcas que vêm vendendo fontes com selos falsos são Casemall, Coolmax, K-MEX, Mtek, MyMax, Multilaser e Wisecase.

Você sabe reconhecer uma fonte de alimentação para um computador gamer?Fonte com selo 80 Plus falso (Fonte da imagem: Divulgação/Mtek)

Não são somente as marcas publicadas acima que praticaram esse "engodo". Em poucos minutos de pesquisa achamos a Hantol e a Spire. Estejam seguros de que existem muitas outras e a maior arma do consumidor é a pesquisa.

No nosso ponto de vista devemos ser implacáveis, não recomendando as marcas que realizaram este tipo de prática. Informações falsas servem para induzir o consumidor a comprar um produto diferente do que este deveria ser.

Não cabe a nós analisar todas as fontes dos fabricantes que tiveram seus modelos "denunciados", mas sim ao fabricante cumprir fielmente as características informadas em todos os seus produtos, sem exceção.

Fontes de qualidade

Fontes boas podem ser identificadas por suas características: acabamento e peso adequados para a potência, as proteções mais importantes (OCP, OVP, OTP, short circuit protection, UVP), PFC ativo, elementos como capacitores e indutores de alta qualidade, componentes e cabos que atendem as requisições atuais e de boa qualidade.

Uma informação não menos importante é a marca do produto. Devemos procurar por marcas reconhecidas, pois essas não foram consagradas sem motivo. Seasonic, Corsair, Silverstone e Enermax possuem modelos premiados para todos os níveis de computadores, portanto elas são indicadas para os PCs gamer.

Para referência, uma fonte de aproximadamente 400 watts (que segue as características deste artigo) serve perfeitamente para um PC gamer de entrada. Como exemplos, podemos citar a Corsair CX430M, Seasonic SS-430GB e Aerocool CS-400, que, assim como muitas outras, respeitam o consumidor e são indicadas para os computadores gamer deste nível.

Você sabe reconhecer uma fonte de alimentação para um computador gamer? (Fonte da imagem: Divulgação/Corsair)

No outro extremo, temos as fontes de alta performance, que chegam a ser verdadeiras usinas de potência. Atualmente a fonte de tecnologia mais avançada que existe é a Corsair AX1500i, lançada há poucos dias na CES em Las Vegas, cuja principal característica, que a difere em relação às demais de sua categoria, é sua controladora digital e, claro, a certificação mais alta que existe, a 80 Plus Titanum.

A controladora digital (DSP) é a mais avançada tecnologia disponível para fontes de alimentação, que entrou no mercado há pouco tempo com a linha AXi da Corsair. Ela faz com que o regulador de tensão trabalhe eletronicamente por meio de um chip, elevando consideravelmente os padrões de proteção, estabilidade e eficiência requeridos pelas fontes de alta qualidade.

Fontes modulares e convencionais

Há alguns anos, as fontes de melhor qualidade e potência vinham com grande quantidade de cabos, mas muitos não eram usados. Com o avanço da tecnologia, as fabricantes otimizaram essa característica, fazendo os então chamados "cabos modulares".

As fontes modulares permitem que o usuário instale apenas os cabos necessários, o que resulta em uma menor interferência na circulação de ar — e gera uma bagunça consideravelmente menor.

Você sabe reconhecer uma fonte de alimentação para um computador gamer? (Fonte da imagem: Divulgação/Corsair)

Atualmente, existem fontes modulares (com cabos encaixados por meio de conectores), semimodulares (com alguns cabos modulares) e convencionais (todos os cabos são fixos). As fontes modulares eram mais caras, mas agora a diferença não é tão grande. Hoje, podemos achar fontes de entrada com esse sistema de cabeamento.

Uso de estabilizadores, no-break e filtros de linha

Não recomendamos de maneira alguma o uso de estabilizadores para os PCs gamer, pois as fontes de qualidade têm as proteções e recursos necessários para promover a alimentação do PC com segurança. Além disso, o tempo de resposta dos estabilizadores é muito alto, e há uma limitação em relação ao efeito de estabilização, que é ineficiente.

Filtros de linha de qualidade possuem suporte para filtragem eletromagnética, além do simples fusível para proteção contra surtos de tensão. Marcas como APC e Belkin possuem modelos de boa qualidade, mas é difícil encontrar esses produtos.

Você sabe reconhecer uma fonte de alimentação para um computador gamer? (Fonte da imagem: Ronaldo Buassali)

É muito comum que os consumidores efetuem a ligação da fonte diretamente à tomada. Este é outro motivo pelo qual recomendamos veemente fontes de boa qualidade.

Os no-breaks, assim como as fontes, devem ser dimensionados. Eles servem para promover proteções efetivas (surto, queda de tensão, queda de energia e oscilação), mas são bem caros. Geralmente, as pessoas usam os modelos offline por serem mais comuns e baratos.

Dicas importantes

  • Comece planejando o seu computador pela fonte. Muitas vezes, você deve considerar futuros upgrades, como a instalação de novas placas de vídeo ou atualizações que podem requerer mais do que a capacidade de sua fonte;
  • A utilização de modelos e marcas obscuros interessa apenas ao vendedor pela economia. Isso pode causar prejuízos graves ao jogador, de ordem maior até do que o próprio computador. Tenha muita atenção a este item, pois lojas mal-intencionadas costumam encobrir a falta de qualidade desse componente em PCs com peças de melhor nível;
  • Da mesma forma que com os outros componentes do PC, procure por fontes que tenham as tecnologias mais modernas. Atualmente estamos no padrão ATX 2.4, que tem adicionada a compatibilidade para os novos processadores Haswell. Modelos muito antigos de fonte podem ser inadequados para alguns sistemas, recomendamos pelo menos o padrão ATX 2.2. Outro detalhe é que as fontes têm um tempo de vida útil,  por esse motivo se deve ponderar ao comprar uma fonte de qualidade. Sua eficiência e performance se mantêm as mesmas por mais tempo.

Aqui no Tecmundo já publicamos diversos artigos sobre fontes que podem dar um auxílio extra nesse sentido, mas, claro, se você tiver mais dicas e quiser ajudar os gamers que estão iniciando, pode usar o campo de comentários para dar sugestões de modelos. Esperamos que as dicas tenham sido úteis. Fique ligado, logo tem mais artigos com o overclocker Ronaldo Buassali.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!