Fones de ouvido: potência é tudo?

Quanto mais alto o som melhor? Descubra quais fatores levar em conta na hora de escolher um dispositivo de qualidade e que não vai danificar seus tímpanos.
  • Visualizações49.866 visualizações
Por Felipe Gugelmin em 17 de Novembro de 2011

Fones de ouvido: potência é tudo?

Cada vez mais parte integrante dos acessórios pessoais de quem mora em grandes cidades, os fones de ouvido podem ser usados tanto como somente uma forma de ouvir suas músicas favoritas quanto como uma proteção contra barulhos externos. Afinal, muito melhor ouvir sossegado a seus artistas favoritos do que as conversas ou a trilha sonora proporcionada por celulares alheios.

Essa situação cria a impressão de que um bom fone de ouvido é aquele que possui alta potência, suficiente para abafar qualquer som exterior e que pode até mesmo ser escutado por outras pessoas ao redor. Para aqueles que optam por essa característica, fica o alerta: além de estar prejudicando sua audição, você provavelmente não está ouvindo suas músicas favoritas da maneira ideal.

Hein? O que você disse?

Fones de ouvido: potência é tudo?Levar somente a potência em consideração na hora de escolher um dispositivo, e insistir em utilizá-la ao máximo, provavelmente faz de você uma pessoa que repete muito a frase acima.

Embora nosso sistema auditivo seja capaz de ouvir sons de alta intensidade e até mesmo se acostumar com eles, a exposição constante a altas potências inevitavelmente vai danificá-lo. O uso constante de fones de ouvido em volume muito intenso não necessariamente vai deixá-lo surdo, mas pode provocar perdas auditivas substanciais e, em alguns casos, resultar em um zumbido constante que nem sempre vai embora com o tempo.

Como resultado, se tem um círculo vicioso em que a perda de audição faz com que seja preciso aumentar cada vez mais o volume para isolar o ambiente ao redor – situação que aumenta ainda mais o problema. Para saber mais sobre esse e outras consequências do uso indiscriminado de fones de ouvido, confira o artigo “Mito ou Verdade: fones de ouvido podem fazer mal à saúde?”.

Como escolher um bom fone?

Apesar de ser apontada como uma grande vilã, não é possível deixar de lado a potência como um dos critérios a se levar em conta na hora de escolher um novo fone de ouvido. Afinal, de nada adianta ter um dispositivo caro e confortável se, na hora de escutar uma música qualquer, é preciso silêncio total para escutá-la direito.

Fones de ouvido: potência é tudo? (Fonte da imagem: Koss)

Porém, o volume que um acessório pode alcançar não deve ser o primeiro (ou para algumas pessoas, o único) critério a se considerar. Fabricantes como a Phillips, Koss e Sony costumam incluir limitações bem específicas às potências dos fones que comercializam tanto como uma forma de preservar a saúde dos clientes quanto como um jeito de evitar distorções nas músicas.

Ao escolher um novo dispositivo, leve em consideração principalmente a frequência do som (que determina a fidelidade da reprodução de instrumentos e vocais) e a sensibilidade do dispositivo – quanto maior, melhor. Além disso, deve ser levada em consideração também a impedância do aparelho, termo técnico ligado ao volume em que a música será reproduzida.

Todos esses fatores ligados são os responsáveis pela experiência que você terá em escutar sua música ou filme favorito. Faça o teste e experimente alguns modelos diferentes ouvindo sua música favorita: conforme aumenta a qualidade, fica mais fácil distinguir cada um dos instrumentos e captar fatores que antes não eram notados – tudo isso sem necessariamente precisar aumentar a intensidade do som reproduzido.

Escolha seu modelo

Outro fator que deve ser levado em conta é o uso que será dado ao dispositivo escolhido. Caso o objetivo seja o uso diário em vários ambientes, sem se gastar muito no processo, os famosos earbuds são considerados por muitos a melhor opção.

Já para aqueles que querem um maior isolamento acústico, mas não dispensam a discrição, fones intra-aurais se mostram indispensáveis. Os fãs da alta fidelidade ou aqueles que procuram uma opção para usar no conforto de casa já podem preferir um fone do tipo supra-aural, que cobre totalmente a orelha e possui dimensões maiores.

Para conferir as principais diferenças entre cada modelo e obter mais dicas sobre como escolher um bom fone de ouvido, não deixe de ler o artigo “Como comprar um bom fone de ouvido?”.

Algumas sugestões

Devido à grande variedade de modelos disponíveis no mercado, escolher um fone de ouvido se mostra difícil até mesmo para que tem consciência do que procura. Basta olhar uma prateleira de uma loja qualquer para se deparar com fones da mesma marca que, ao menos à primeira vista, não aparentam ter características divergentes.

Para facilitar o processo, listamos abaixo algumas recomendações de fones conhecidos pela qualidade. Levamos em conta tanto os benefícios proporcionados quanto os custos dos dispositivos – afinal, não é todo mundo que dispõe de recursos para comprar um Razer Megalodon.

Supra-aurais

Fones de ouvido: potência é tudo? (Fonte da imagem: Divulgação/Philips)Perfeito tanto para ouvir músicas quanto para imergir no mundo de jogos eletrônicos, o SBCHP460 da Philips faz uma bela união entre desempenho e preço acessível. Com uma ótima qualidade de áudio, o fone possui um design confortável com conchas estofadas que cobrem completamente a orelha do ouvinte.

Uma das vantagens do produto é a possibilidade de girar seus componentes, característica que facilita o transporte e evita danos. Além disso, o produto vem acompanhado de um adaptador P10 para entradas maiores e um extensor de 1,8 metro que aumentam sua versatilidade. O preço médio de R$ 99 ajuda a tornar esse modelo um bom investimento.

  • Samson SR850 Semi-Open Studio Reference - US$ 49,95
  • Sony MDR-XB500 Diaphragm Driver Extra Bass - US$ 41,99
  • Koss PortaPro - US$32,25

Earbuds

Fones de ouvido: potência é tudo? (Fonte da imagem: Divulgação/Yuin)Quem procura uma alternativa mais discreta, sem dispensar a qualidade, tem no PK3 a combinação perfeita entre portabilidade e qualidade de som. A qualidade de graves e a distorção quase imperceptível são surpreendentes para um earbud, não perdendo em nada para a maioria dos modelos intra-aurais do mercado.

Abrangendo frequências entre 15 a 20 mil Hz e dispondo de um cabo de 1,5 metros, o modelo é um belo investimento para quem procura um modelo confortável e portátil. Infelizmente, será preciso recorrer à importação para obter um desses fones, que custam em média US$ 40 em sites como a Amazon.

Philips SHE9850

Fones de ouvido: potência é tudo? (Fonte da imagem: Divulgação/Philips)

O Philips SH39850 se destaca tanto pela tecnologia de cancelamento de barulhos quanto pelo visual caprichado. Além de possuir conectores transparentes, o modelo acompanha uma caixa de metal para transporte e um removedor de cera de ouvido.

Assim como o modelo fabricado pela Yuin, o SHE9850 não está disponível de maneira oficial no Brasil. Em sites estrangeiros é possível encontrá-lo por valores que variam entre US$ 58 até US$ 99.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!