De acordo com o The Verge, a comunidade científica está aguardando uma grande notícia para amanhã: a confirmação da radiação gravitacional (a teoria das ondas gravitacionais), que havia sido indicada por Albert Einstein, mas ainda não havia sido provada. É esperado que a equipe de cientistas da LIGO (Laser Interferometer Gravitacional-Wave Observatory) apresente provas da existência dessas ondas em nosso universo.

Atualização (11/02): a radiação gravitacional foi comprovada pela LIGO. Acesse aqui para mais informações.

Caso a LIGO apresente provas, os resultados ainda vão enfrentar algumas desconfianças, e outros testes devem ser feitos. Isso porque supostas provas anteriores acabaram sendo derrubadas com o tempo. Por último, se a existência for provada sem refutação, deverá ser a maior descoberta científica das últimas décadas.

Mas qual é o significado de tudo isso?

A radiação gravitacional, ou onda, é uma energia transmitida por meio de deformações no tecido do espaço-tempo. Isso significa que são movimentações que "perturbam" o campo gravitacional.

Essa ideia foi colocada inicialmente por meio da teoria geral da relatividade. Sobre o assunto, conversamos com o físico Bruno Menezes. Para entender a radiação, é necessário entender a relatividade: "o Espaço e o Tempo são uma coisa só. Se você mexe no espaço, o tempo também é afetado. Por isso, corpos de massa muito grande, como estrelas e planetas, afetam e criam uma curva no espaço-tempo".

Para entender isso de maneira simples, Menezes pediu para você imaginar um lençol esticado com uma laranja colocada no centro. Assim que a fruta for posicionada, o pano deve se curvar. Ao colocar uma bola de ping-pong, por exemplo, em uma das pontas do lençol, ela vai ser "puxada" para o centro do pano. Isso é a gravidade.

 Veja a imagem abaixo para visualizar a ideia.

Já para entender como a radiação gravitacional funciona, outro exemplo foi dado. Ao visualizarmos uma lancha navegando, é possível notar as ondas que são formadas na água durante o movimento do veículo. Estas "ondas de água" podem ser comparadas com as "ondas gravitacionais" geradas pelos corpos de planetas e estrelas flutuando pelo espaço — a diferença é que, em vez de água, a onda é radiação.

E o que a prova da radiação gravitacional significa?

Obviamente, o assunto é muito extenso. Tanto para entendimento quanto para estudo. Porém, "se provarem que as ondas gravitacionais existem, é mais uma prova do Big Bang e de como o Universo se inflacionou nos primeiros momentos. Além disso, também serve para entender melhor como os corpos se comportam no espaço-tempo", disse Menezes.

Será que a radiação gravitacional vai ser realmente comprovada? Comente no Fórum do TecMundo