Ainda não é oficial, mas tudo indica que o Facebook vai dar um passo em direção ao combate à violência por armas de fogo nos Estados Unidos. De acordo com o The New York Times, não será mais permitido combinar a comercialização direta (de pessoa para pessoa) de objetos como pistolas e espingardas na rede social.

A nova determinação será aplicada só às postagens públicas, já que conversas no Messenger não podem ser controladas. Lojas devidamente licenciadas continuam liberadas para realizar a comercialização normalmente. A regra também deve valer para o Instagram.

Antes, o Facebook, era possível comprar uma arma ilegalmente (ou seja, de um vendedor qualquer) em 15 minutos na rede social. Em 2014, o site diminuiu a visibilidade desse tipo de publicação, especialmente para usuários menores de idade.

No Facebook, já é proibido vender maconha, medicamentos e drogas ilícitas. Os EUA iniciaram no final de 2015 um plano para diminuir tiroteios e ataques no país, mas o lobby de associações de adeptos de armas de fogo devem tentar combater a medida.

Você concorda com o banimento do comércio de armas de fogo no Facebook? Comente no Fórum do TecMundo