O astronauta norte-americano Scott Kelly, que cumpre missão a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS), publicou ontem (17) em seu Twitter a foto de uma planta que cresceu fora da atmosfera da Terra. Kelly tomou conta dela por um mês; o resultado você confere abaixo.

O objetivo é auxiliar os cientistas no estudo sobre o crescimento de vegetais quando submetidos à microgravidade. Para que o experimento pudesse ser feito, teve de ser escolhida uma flor do gênero Zinnia, que conta com um ciclo de crescimento longo.

Essa não foi a primeira tentativa de cultivo realizado na ISS: outros astronautas tentaram fazer com que Zinnias crescessem, mas, devido à alta umidade e ao pouco ar disponível, as plantas apresentaram problemas logo durante suas primeiras semanas de vida, quando mofos apareceram.

Como informa o The Next Web, Kelly, após notar o fracasso do experimento, decidiu abandonar as rígidas instruções de regação, por exemplo, e, depois de remover os mofos, passou a cuidar das flores como se fossem seu próprio jardim.

“[A Zinnia] é mais sensível a fatores de ambiente e de luz, e seu período de crescimento é longo (entre 60 e 80 dias). Essa é uma planta difícil de se cultivar e pode significar um bom precursor de tomateiros justamente devido ao ciclo longo de florescimento”, explica Trent Smith, gerente do Veggie Lab, um laboratório da estação que provê condições favoráveis ao crescimento de plantas.

“No futuro, a importância das plantas vai aumentar devido à ligação da equipe com elas”, diz Alexandra Whitmire, do programa de investigação humana da NASA. O cultivo de vegetais, também conforme observa Whitmire, vai facilitar a realização de missões de longa duração em ambientes isolados.

Alfaces chinesa e vermelha serão cultivadas neste ano pela NASA a bordo da ISS. Em 2018, plantações de tomates deverão crescer também fora da nossa atmosfera. 

...

O ser humano será capaz de estabelecer colônias em outros planetas? Comente no Fórum do TecMundo