A antiga criação de um designer austríaco tem chamado muita atenção na internet e está sendo compartilhada por muitos ciclistas e pessoas preocupadas com a crise hídrica. O Fontus, projeto desenvolvido em 2014, é um pequeno aparelho que pode ser acoplado à bicicleta e transformar, através de um processo simples e natural, o vapor d'água presente na atmosfera em água potável e pronta para beber.

A invenção é de Kristof Retezar, que foi finalista da Fundação James Dyson, uma espécie de competição que premia invenções que facilitam o cotidiano e são sustentáveis e ecologicamente corretas – exigências cada vez mais frequentes no nosso dia a dia.

Como funciona?

O Fontus utiliza um condensador elétrico conhecido como "Peltier Element", que transforma o vapor d'água em líquido. Em testes, esse aparelho é capaz de produzir até meio litro de água potável em apenas uma hora, o que pode variar dependendo da umidade relativa do ar e outras condições climáticas. Isso significa uma garrafa de água normal totalmente cheia em apenas 30 minutos.

Entender seu funcionamento não é tão complicado: com o movimento da bicicleta, o ar entra na câmera inferior do Fontus em alta velocidade e esfria um dos lados do aparelho. Quando o ar entra na câmera superior, ele tem sua velocidade reduzida por uma barreira com furos assimétricos, e é nessa passagem que o ar se condensa, deixando suas moléculas de água. As gotas são então coletadas em uma garrafa PET e estão prontas para beber.

Você costuma beber muita água enquanto pedala? O que acha da ideia de ter água infinita nessas ocasiões? Comente no Fórum do TecMundo