Os piratas modernos, que atacam principalmente na costa de países de África e Europa, podem ganhar em breve uma nova e tecnológica arma. Segundo um artigo escrito no Journal of Military and Strategic Studies, drones "são inteiramente possíveis e plausíveis como risco", ou seja, podem ser adotados muito em breve por essas gangues.

O uso de veículos aéreos não-tripulados e armados aumentaria as estratégias dos piratas em qualidade e quantidade: eles já usam embarcações fortemente armadas e pequenos botes para acessar pessoalmente os veículos capturados. Grupos terroristas (como o autointitulado Estado Islâmico) ainda não fazem muitos atentados marítimos, mas as gangues de saque já são bem desenvolvidas.

Drones não são extremamente caros se comparados com outras armas e podem ser lançados facilmente de embarcações. Para combater isso, seria necessário aumentar a quantidade de navios de patrulha — equipados inclusive com lasers capazes de derrubar as pequenas aeronaves. Por enquanto, o artigo não passa de um diagnóstico, mas as previsões parecem bem realistas para os combates marítimos de um futuro próximo.

Você tem interesse em comprar um drone? Comente no Fórum do TecMundo