Por que a minha perna "dorme"?

Quando ficamos muito tempos parados em uma posição, alguma parte do nosso corpo pode "dormir". Você sabe o que causa isso? Veja a explicação e saiba como evitar que isso aconteça frequentemente.
  • Visualizações32.234 visualizações
Por Ana Nemes em 30 de Janeiro de 2012

Alguma vez você já se perguntou por que as suas pernas e braços muitas vezes parecem ficar adormecidos, principalmente quando estão cruzados? Isso seria causado apenas pela má-circulação do sangue na área, ou existe algo a mais? Nós fomos atrás de uma resposta e encontramos uma explicação um pouco mais completa.

Comunicação interrompida

Quando nós cruzamos uma perna por cima da outra, colocamos pressão em uma delas, podendo desta forma comprimir os nervos — que são os responsáveis por enviar os impulsos do seu cérebro para o resto do corpo. Se isso for feito por um período grande de tempo e com pressão suficiente, essa comunicação entre o cérebro e os membros é parcialmente cortada, causando a sensação de amortecimento, como se a perna tivesse dormido.

Por que a minha perna Essa posição pode ser confortável, porém pode causar dormência e formigamento nas pernas.

Não apenas as pernas podem “dormir”. Qualquer parte do corpo pode ter essa sensação, mas isso é mais corriqueiro nos pés, pernas, braços e mãos, já que é mais comum aplicarmos pressão sobre essas partes do corpo.

Quando você dorme com o corpo em cima de um dos braços, por exemplo, é muito provável que ao acordar você sinta que ele tem pouca ou nenhuma resposta aos comandos enviados pelo cérebro, parecendo morto. Segundos — ou minutos — depois, isso é seguido de um forte formigamento no local, muitas vezes acompanhado de um desconforto e dor intensa. Não se preocupe, essa sensação incômoda é sinal de que o seu braço está voltando à vida.

Você pode estar se perguntando “Mas e a circulação do sangue, Tecmundo, o que tem a ver com isso?”, e a resposta é: bastante. Quando você comprime o nervo — dificultando a comunicação da sua cabeça com o corpo — o mesmo acontece com os seus vasos sanguíneos, interrompendo parcialmente o fluxo de sangue no local.

Desta forma o sangue para de circular por ali, as células não conseguem receber nutrientes e oxigênio e isso torna o seu comportamento um tanto anormal. Esses dois fatores combinados fazem com que os nervos também se comportem de forma confusa, causando os conhecidos formigamentos no local.

Um desconforto importante

Apesar de ser uma sensação incômoda e, por muitas vezes, bastante dolorida, o formigamento é muitíssimo importante. É possível dizer que esse desconforto é o grande herói desta história, já que sem isso você poderia perder as suas pernas e braços sem se dar conta disso.

Por que a minha perna Dormir com o corpo em cima de um dos braços pode resultar em formigamento e dormência no local.

Isto por que, quando a sua perna começa a formigar, você geralmente troca de posição, se mexe e resolve (mesmo que parcialmente) o problema de comunicação dos seus nervos e vasos sanguíneos. Quando você faz isso, na realidade está salvando a sua perna de problemas bem maiores do que dor, formigamento e sensações de agulhadas.

Nossos membros podem ficar relativamente bem sem a comunicação com o cérebro e coração por aproximadamente uma hora (dependendo da idade e condição física de cada pessoa), mas a partir desse período é bom tomar cuidado. Se mexer e mudar de posição sempre são as melhores opções para você não correr o risco de precisar amputar uma parte do seu corpo por esse tipo de problema.

Quando estamos dormindo, nós nos mexemos pelo menos o suficiente para não deixar a noite de sono se transformar em pesadelo. Se você dormisse a noite inteira sobre o seu braço poderia matá-lo para sempre, mas isso dificilmente aconteceria, já que com a dor e o formigamento você sempre acaba se mexendo — mesmo sem acordar.

Voltando ao normal

Quando você passa um período maior de tempo fazendo pressão sobre os nervos e vasos — ou dependendo do tipo de nervo que está sendo afetado, o tempo de recuperação e os sintomas sentidos são mais intensos. Muitas vezes, apenas um leve formigamento é sentido, mas existem casos em que sentimos dor aguda e sensações fortes de agulhadas.

Por que a minha perna Procure se mexer e alongar os braços e as pernas para diminuir a possibilidade de dormências.

Nesses casos, deixe o local afetado imóvel durante alguns segundos, até essas sensações passarem. Depois disso, procure sair da posição que você estava, dê uma andada e mexa os braços e pernas até todo o incômodo passar, para só então voltar ao que você estava fazendo. O melhor mesmo é sempre movimentar os membros (mesmo quando estiver sentado) e procurar não cruzar as pernas por muito tempo.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!