(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Se você era acostumado a utilizar linhas de comando no Windows 7 já deve ter percebido que algumas dessas ferramentas sofreram alterações na nova versão do sistema operacional da Microsoft. Da mesma forma, também foram introduzidos alguns novos comandos e outros foram completamente excluídos da lista.

Esse tipo de ocorrência não é incomum no Windows, acontecendo entre as mudanças de versão já há algum tempo. Além disso, o próprio sistema incorporou (e excluiu) funcionalidades no Windows 8, o que faz com que seja natural essa alteração nos comandos disponíveis pelo uso do terminal.

Abaixo, separamos algumas dessas mudanças, destacando os novos comandos que surgiram no Windows 8 e, também, indicando alguns dos que deixaram de existir ou sofreram modificações.

Novos comandos

Na nova versão do sistema operacional da Microsoft foram introduzidos sete novos comandos, começando pelo “Checknetisolation”. Essa ferramenta é voltada para desenvolvedores e pode ser utilizada para testar problemas relacionados a uma aplicação (da Windows Store) que necessita estar conectada à internet. Ele possui duas opções principais: “LoopbackExempt” e “Debug”.

O “Fondue” pode ser utilizado para instalar várias funcionalidades opcionais no Windows 8 diretamente a partir da linha de comando. Para habilitar um programa no sistema operacional, por exemplo, pode ser utilizada a seguinte estrutura: Fondue.exe /enable-feature:<nome da função> [/caller-name:<nome do programa>].

O “Pwlauncher” serve para habilitar ou desabilitar as opções de inicialização do Windows To Go (ou “Windows Para Levar”, em uma tradução livre). Para quem não está familiarizado com o termo, ele se refere a uma opção do Windows 8 que possibilita executar o sistema a partir de uma unidade USB, incluindo discos rígidos externos ou flash drive.

O comando é bem simples e direto: pwlauncher /enable (para ativar) ou pwlauncher /disable (caso você queira desativar a função).

pwlauncher (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O “Licensingdiag” é um comando útil para quem está enfrentando problemas para ativar o Windows 8 ou o Windows Server 2012. Uma vez ativado, o comando cria um arquivo de log no formato XML e um arquivo do tipo CAB. Ambos contêm todas as informações sobre o sistema, a chave de ativação e todos os dados referentes à licença.

Assim, você facilita o trabalho de um técnico ou de um profissional de suporte na hora de resolver esse tipo de evento. A estrutura de uso do comando requer que você defina os arquivos XML e CAB a serem criados (ficaria algo como: licensingdiag.exe -report c:\data\licensing\licenserep.xml -log c:\data\licensing\license.cab).

O “Recimg” permite que você crie uma imagem de recuperação personalizada. Além disso, também há como transformá-la no arquivo-padrão a ser empregado quando você usar as opções de recuperação do computador. Essa função possui como parâmetro uma pasta na qual a imagem deve ser armazenada e, quando escrita, fica aproximadamente desta forma: recimg - CreateImage drive: \nomedapasta.

O “Register-cimprovider” serve para registrar as informações de CIM (Common Information Model) do fornecedor no Windows 8. Por último, o “Tpmvscmgr” permite criar ou renovar um Smart Card que utiliza TPM (Trusted Platform Module) no Windows.

Comandos modificados

Alguns comandos receberam funções novas no Windows 8, como os tradicionais “shutdown”, “netstat” e “format”.

Shutdown

Agora, o shutdown /o pode ser utilizado além do shutdown /r (que serve para reiniciar o computador). Essa função faz com que a sessão atual do Windows seja encerrada e as opções avançadas de boot apareçam na tela. Isso ocorre porque na nova versão do SO não é preciso reiniciar a máquina para entrar nas opções citadas.

Além disso, agora também há a alternativa shutdown /hybrid, que desliga o computador e o prepara para a função de Fast Startup (introduzida no Windows 8).

Format

O comando format recebeu uma alteração na chave de comando /p. No Windows 8, em vez de preencher cada setor do drive com zeros em todas as passagens, o número delas especificado após o comando serve para fazer o preenchimento com um numeral aleatório na próxima passagem.

Por exemplo, format /p:2 no Windows 8 faz com que o drive seja completamente preenchido por zeros na primeira vez, então, com um número aleatório na segunda e novamente com um número diferente na terceira passagem.

Netstat

Esse comando ganhou duas novas chaves desde o Windows 7. Netstat -x, que serve para mostrar as conexões, respostas e pontos compartilhados da rede direta. Já o netstat -y mostra as conexões do tipo TCP com o endereço local, externo e estado.

Comandos removidos

Da mesma forma, alguns comandos foram retirados do Windows 8, por razões variadas. Entre eles, estão: at, diantz, mount, nfsadmin, rcp, rcpinfo, rsh, showmount, umount, shadow e rdpsign.