Se você acessou o TecMundo ontem, deve ter visto que a comunidade astrofísica estava aguardando para hoje a provável maior descoberta científica das últimas décadas: a existência da radiação (ou onda) gravitacional. Agora, tudo está esclarecido e a humanidade deu mais um passo para entender o cosmos. As ondas gravitacionais são reais.

Pesquisadores do Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferômetro Laser (LIGO) confirmaram a prova da teoria que havia sido introduzida inicialmente por Albert Einstein. Segundo Einstein, a radiação gravitacional, ou onda, é uma energia transmitida por meio de deformações no tecido do espaço-tempo. Isso significa que são movimentações que "perturbam" o campo gravitacional.

Caso queira entender mais sobre isso, acesse este link, no qual explicamos mais sobre tudo isso.

De acordo com a LIGO, a fonte que trouxe a confirmação foi uma colisão gigantesca de dois buracos negros. Este choque aconteceu há 1,3 bilhão de anos. Os pesquisadores também comentaram que, na época, cerca de três vezes a massa do sol foi convertida em energia. E, tudo isso, em uma fração de segundo.

E agora?

A descoberta confirma um dos grandes aspectos da teoria da relatividade e ainda abre um novo capítulo na exploração humana do cosmos. Dessa maneira, os cientistas não precisam mais se basear apenas na radiação eletromagnética para explorar o universo.

O astrofísico do MIT, Scott Hughes, foi contatado pelo GizUS e comentou que "há muita informação rica codificada nas ondas gravitacionais". Ou seja, um novo espectro se abre para o ser humano entender o universo e até própria presença.

As ondas gravitacionais foram provadas. O que você achou sobre isso? Comente no Fórum do TecMundo