A tecnologia dos dispositivos vestíveis anda a passos largos e opções é que não faltam para ser apresentadas durante a CES deste ano. Uma das novidades são as “tatuagens” capazes de transmitir informações para outros aparelhos.

A MC10 está levando duas versões diferentes para a feira: uma projetada exclusivamente para o uso em ambientes de pesquisa; e outra voltada para o consumidor final. A primeira é a Research Conecte BioStamp, que contém um sensor que pode ser colocado na pele para monitorar os órgãos vitais em tempo real.

Monitorando os órgãos internos

Esta tatuagem foi criada especialmente para pesquisadores que estão à procura de problemas de saúde que afetem as habilidades motoras, e outras doenças degenerativas. O dispositivo está mais para um band-aid colorido e vem carregado com muita tecnologia, incluindo um acelerômetro e um giroscópio.

A tatuagem também será capaz de monitorar as atividades elétricas geradas pelos músculos e ainda vai incluir uma miniatura de um eletrocardiograma. Ele vai estar disponível para compra neste ano, mas primeiramente será oferecido para farmácias e universidades.

Protegendo do sol

A outra tatuagem foi desenvolvida em parceria com a L’Oréal e é um projeto para que as pessoas saibam o quanto a sua pele está sendo danificada pelo sol. O My Patch UV é um adesivo elástico e ultrafino que é equipado com uma série de corantes que mudam de cor dependendo de quanto tempo ele é exposto a luz.

Depois de tomar um banho de sol, é possível tirar uma foto do adesivo com um aplicativo assistente para calcular o quanto de dano sua pele sofreu. Você também poderá obter dicas sobre saúde através do app. Ótimas ideias, não?

Você compraria adesivos inteligentes para monitorar seus orgãos vitais e sua pele? Comente no Fórum do TecMundo