O comportamento humano virou tema de mais um estudo universitário, mas agora amparado por um companheiro que segue os voluntários da pesquisa a todo momento, 24 horas por dia: o smartphone.

Os pesquisadores Fani Tsapeli, da University of Birmingham, e Mirco Musolesi, do University College London, publicaram um artigo com os resultados de estudos feitos a partir de dados coletados diretamente do celular de voluntários. O objetivo é ter uma fonte confiável de informações sobre o comportamento do ser humano com o potencial de ser tão precisa quanto testes aleatórios.

A pesquisa envolveu determinar quais são os fatores, os locais e as atividades que mais causam estresse no ser humano. O resultado? Passar tempo fora de casa e longe do ambiente de trabalho é positivo e diminui o nível de estresse. Já ter uma jornada de trabalho reduzida em poucas horas só diminuiu um pouco o nível, para a surpresa dos pesquisadores.

Muito trabalho pela frente

O GPS e os diferentes sensores do smartphone foram só alguns dos indicadores utilizados na pesquisa. Um dos desafios é chegar a conclusões sem correlações puras — comparações sem muito embasamento ou ligação, como "ficar no trabalho aumenta estresse". O objetivo é identificar emoções e a raiz do problema ou da solução. Para isso e até chegar a conclusões cientificamente relevantes, entretanto, a equipe precisará de uma amostragem de voluntários muito maior.

Você acha que o celular pode entender o seu comportamento? Comente no Fórum do TecMundo