A empresa chinesa de pesquisa e desenvolvimento TechRules resolveu que a China também deveria entrar no mapa das fabricantes de carros superesportivos do mundo. Para isso, ela desenvolveu um protótipo chamado de TREV – Turbine-Recharging Electric Vehicle, ou veículo elétrico com recarregamento por turbina – que tem, como o nome diz, uma microturbina aeronáutica para recarregar suas baterias.

Se o apelo ecológico passa a impressão de que o carro não será tão potente assim, não se engane: os propulsores elétricos tem potência estimada em 1.030 cv e fez o carro acelerar de 0 a 100 km/h em impressionantes 2,5 segundos durante testes recentes conduzidos em Silverstone. A velocidade máxima deve ser limitada eletronicamente em 350 km/h.

São seis motores elétricos: um para cada roda dianteira e dois em cada roda traseira. A energia é armazenada em um conjunto de baterias de íon-lítio de 20 kWh que é recarregado através de um plug, como nos carros elétricos normais.

O TREV AT96 pode ser extremamente econômico também, já que a autonomia dele é estimada em até 2 mil quilômetros quando a microturbina é abastecida com combustível de aviação. Um segundo protótipo que usa gás natural também foi mostrado no Salão de Genebra – evento que reuniu lançamentos de calibre similar ao do TREV.

A TechRules pretende iniciar a produção do chamado "primeiro supercarro chinês" dentro de alguns anos e já pensa na produção de um carro voltado para ambientes urbanos. Se tudo isso dará certo, no entanto, só o tempo dirá.

E aí, será que o supercarro elétrico chinês vai realmente ser produzido? Comente no Fórum do TecMundo