A Bugatti mal lançou o Chiron com seus impressionantes 1.478 cavalos, e a Koenigsegg já fez questão de estragar a brincadeira – e com muito estilo, diga-se de passagem – com o seu novíssimo Regera. O carro teve mais de 3 mil alterações desde a apresentação de seu conceito no Salão de Genebra do ano passado.

Para começar, os suecos não o chamam nem de "hipercarro", categoria que engloba bólidos como Ferrari LaFerrari, McLaren P1 e Porsche 918, mas sim de "megacarro". Também pudera: o Koenigsegg Regera tem 1.510 cv, e a medição mais insana não é a do 0 a 100 em apenas 2,7 segundos, mas sim do seu 0 a 300 em 11 segundos. A velocidade máxima é estimada em 410 km/h.

Esse desempenho é possível graças ao motor V8 biturbo que rende 1,1 mil cavalos sozinho e conta com a companhia de outros dois motores elétricos de 245 cv que ajudam a impulsionar as rodas traseiras. Outro propulsor elétrico funciona como motor de partida e faz a parte também de câmbio, já que o Regera não tem um. Isso mesmo, você não leu errado: o carro não tem uma relação de marchas e essas coisas de carros normais.

Como assim não tem câmbio?

Pois é: o funcionamento da transmissão do Regera é, possivelmente, a coisa mais absurda em um carro que já é insano por si só. Ele conta com um sistema chamado de Koenigsegg Direct Drive e, como você deve imaginar, trata-se de uma transmissão direta. A imagem talvez ajude na compreensão:

O carro começa a se locomover somente através dos motores elétricos até que o motor V8 faz o acoplamento hidráulico com o terceiro propulsor elétrico e passa a impulsionar o conjunto todo e recarregar as baterias. Se você não entendeu nada, o resumo é mais ou menos o seguinte: você entra, liga o carro, pisa no acelerador e alcança velocidades completamente insanas e aí tem que sair para trocar suas calças.

Rápido e luxuoso

É lógico que o resto da obra acompanha o mesmo nível de tecnologia: as rodas são de fibra de carbono, e a carroceria é completamente nova – o Regera pesa pouco menos de 1,5 mil kg.

Se você acha que ele precisou ficar "pelado" por dentro, se engana: ele vem com bancos muito bem estofados com ajustes elétricos e uma tela generosa no console central, com um sistema de infotainment compatível com o Apple CarPlay.

Serão apenas 80 unidades produzidas, e cada uma delas será vendida a US$ 2 milhões, ou aproximadamente R$ 8 milhões. A Koenigsegg reportou que metade delas já foi encomendada, inclusive. Parece que agora existe um amiguinho para brincar, e os bilionários do mundo terão uma decisão difícil para tomar.

E aí, quem se saiu melhor no Salão de Genebra: Bugatti Chiron ou Koenigsegg Regera? Comente no Fórum do TecMundo