Diário de bordo: Campus Party Brasil 2012, dia 3

Maior evento de tecnologia do Brasil chega à metade tendo ainda muitas horas de atividades e se revela como um espaço promissor de ideias.
  • Visualizações3.267 visualizações
Por Wikerson Landim em 9 de Fevereiro de 2012

Diário de bordo: Campus Party Brasil 2012, dia 3 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Estar presente no maior evento de tecnologia é muito mais do que um privilégio. Para muitos, a Campus Party Brasil é uma oportunidade única de encontrar parceiros para um projeto engavetado, de encontrar conselhos daqueles que já podem ser considerados bem-sucedidos em seus nichos de mercado e, principalmente, de se mostrar ao mundo e buscar o seu espaço no mercado de trabalho.

Obviamente, a Campus Party não é feita apenas de “produtores” de conteúdo. Muitos dos que estão aqui querem apenas usufruir da internet de 20 Gbps, fazendo todos os tipos de downloads possíveis e superlotando HDs com diversos TB de filmes, séries e jogos. Entretanto, vivenciar esse ambiente pode ser um diferencial de vida na carreira de cada um deles.

Exposição de conhecimento

Diário de bordo: Campus Party Brasil 2012, dia 3 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Basta circular por um dos 10 palcos da Campus para encontrar um palestrante falando sobre um determinado tema. Mesmo fora deles, pequenas rodinhas em torno de alguém mais experiente são comuns e os papos, que costumam começar no meio da tarde, vão longe até a madrugada.

Alguns casos são inspiradores. Um exemplo é a palestra ministrada na tarde de ontem por Neil Harbisson, primeira pessoa do mundo a ser reconhecida oficialmente como um ciborgue. Durante sua explanação, no Palco Principal da Campus, o evento literalmente parou para ouvi-lo e um silêncio absoluto tomou conta da Arena.

Em um relato emocionante, ele contou como deixou de enxergar apenas em preto e branco, por conta de uma deficiência de nascença, para ouvir as cores, graças a uma tecnologia que transforma as cores capturadas por uma câmera em tons musicais, indicando para ele a cor exibida. 

24 horas no ar 

Diário de bordo: Campus Party Brasil 2012, dia 3 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Pela manhã, o clima na Campus Party ainda é morno. Os campuseiros preferem ficar até altas horas aproveitando o bate-papo e a velocidade de conexão e, com isso, é natural que muitos deles acordem apenas próximo à hora do almoço. O ritmo vai aumentando gradativamente ao longo da tarde — até chegar em ponto de fervura por volta das 19h. 

A equipe do Tecmundo, que está confortavelmente instalada no Campus Media, área de imprensa no coração do evento, não para um segundo sequer, seja produzindo material para o site, acompanhando palestras, fotografando ou, principalmente, conversando muito com diversas pessoas.

O cansaço no final do dia é natural. É hora de encarar o metrô paulistano, desde a estação Tietê/Portuguesa até a estação Masp/Trianon e voltar para o hotel. No primeiro dia, continuamos produzindo conteúdo de lá. Infelizmente, nos dois dias seguintes, a internet do hotel Trianon Paulista não ajudou e acabou nos deixando na mão. 

É hora de dormir e aliviar o cansaço que, amanhã, a partir das 10h, já estamos de novo circulando em meio às bancadas da Campus Party Brasil 2012.  



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!