Especial: a casa do futuro

Robôs, máquinas que preparam o seu almoço, balcões inteligentes e uma central informatizada de tudo que está na sua casa. Coisa de desenho animado? Talvez não.
  • Visualizações31.160 visualizações
Por Luísa Barwinski em 25 de Maio de 2009

Muita gente tenta imaginar como será a sociedade, os ambientes e acima de tudo, os objetos do futuro. Entretanto, é difícil fazer previsões sem que exista um denso estudo científico por trás disso tudo. Mas se você quiser brincar de pesquisador ou cientista, pode fazer o processo inverso: perguntar aos seus avós como eram as coisas quando eles tinham a sua idade e fazer a comparação entre as épocas. Assim, você já pode começar a projetar como o mundo irá se comportar daqui a vinte ou trinta anos.

Provavelmente seus avós vão dizer que as casas tinham aparelhos de rádio em um lugar de destaque na sala; e que durante a noite – o que para nós hoje é considerado “o final da tarde” – todos se reuniam em volta do rádio para ouvir as notícias, programas de auditório e as saudosas radionovelas. As geladeiras tinham a mesma aparência e seus avós vão contar que às vezes levavam choques ao tocar na porta. Forno de microondas? Isso sim era coisa do futuro! Até a década de 1980, período em que esta tecnologia inundou os lares do mundo, as pipocas eram feitas em panelas.

Até o surgimento da televisão, o rádio era a grande mania!

Agora, mude um pouco o exercício. Pergunte aos seus pais se as décadas de 1970 e 80 não foram duas das melhores para se ouvir uma banda de rock. No tempo em que as guitarras elétricas arrancavam solos desconcertantes, mais e mais jovens compravam fitas cassete para gravar seus ídolos. É da década de 80 o filme “De volta para o futuro” traz algumas especulações futuristas  exageradas para as pessoas. Skates voadores e aparelhos de fax espalhados por toda a casa não se parecem muito com o que podemos afirmar para 2015. Mas, em 1985, ano de lançamento do filme, o aparelho de fax era o objeto tecnológico mais avançado que alguém poderia sonhar em ter em casa.

 

 

Antes disso, durante a década de 1970, um desenho animado criado em 1962 fez uma geração inteira ter um gostinho do que seria o futuro. A família Jetson vivia em um futuro em que as pessoas fariam pouquíssimo ou nenhum esforço para realizar tarefas cotidianas tais como fritar ovos, pintar as unhas, esteiras rolantes pela casa e a sempre alerta Rosie, robô doméstico da família. Entretanto, alguns pontos são bastante falhos nesta projeção. O desenho pretendia mostrar como seria a vida de uma família em 2062 – exatos cem anos da criação dos Jetsons.

 

 

Contudo, os carros “voadores” que George Jetson tão futuristicamente dirigia já é possível, porém não da maneira como o desenho mostrava. Vias magnéticas já são possíveis, e para transitar sobre elas, haveria carros com ímãs. Assim, os pólos opostos iriam se repelir fazendo com que o carro deslize sobre a rua. Alternativas assim são muito mais ecológicas e oferecem maior qualidade de vida.

Algo que nem os Jetsons, nem o Prof. Emmet Brown do filme “De volta para o futuro” puderam prever ou até não fosse assunto tão corriqueiro para a época, é a discussão gerada em torno da proteção ambiental. Entretanto, a Microsoft e outros institutos de pesquisa já começam a apostar suas fichas em casas que possuam centrais para o controle de gastos de energia e formas de alternativas  originadas de maneira que as agressões ao meio ambiente sejam reduzidas.

Entretanto, essas mudanças todas podem estar muito perto de você e quando se der conta, já estará imerso em um mundo diferente. Mas, algumas dessas vantagens só seriam aproveitadas como devem pelos nossos netos e bisnetos.  Como não custa sonhar, o Baixaki pesquisou tendências de produtos, arquitetura e projeções de futurólogos profissionais e até mesmo daqueles que gostam de fazer especulações sobre como será a Casa do Futuro.


Determinar como as casas do futuro vão ser é uma tarefa um pouco perigosa. Porém, um pouco de pesquisa já pode esclarecer muitas coisas. Retome o exemplo das perguntas feitas aos seus avós e faça comparações de como a sua casa é hoje. Em vez de um rádio, você tem uma televisão em um lugar de importância da sua sala. Existem casas em que há televisões em cada quarto, além de uma que segue ocupando o seu lugar em frente aos sofás. Para imaginar como seria uma casa do futuro, podemos fingir que estamos perguntando aos nossos netos sobre como seria a casa deles.

A cozinha

Do ponto de vista dos objetos eletrônicos e eletrodomésticos, a tendência é integrar. Integrar não só as funções, mas também trabalhar com a conectividade da Internet nas Nuvens. Ter uma cozinha que fala com você e ainda é capaz de reconhecer ingredientes, sugerir receitas e lembrá-lo de tomar seus remédios é algo possível e que já está em testes na Casa do Futuro que a Microsoft montou. Este grande laboratório da vida real possui cômodos assim como as casas do presente, mas possuem aparelhos de encher os olhos.

Cozinha da Microsoft Home.
Divulgação

Outras sugestões para uma cozinha super futurista vêm de Bruxelas, na Bélgica onde pesquisadores e designers construíram o que seria o ideal de uma casa do futuro. Um dos aparatos de última geração desta casa é um painel localizado na cozinha que disponibiliza informações importantíssimas para a manutenção da casa e também permite fazer compras – adeus às filas de supermercados!

 

 

Porém, o mais interessante deste painel é o controle que ele oferece ao morador. Toda a movimentação de janelas e inserção de dados é feita por uma touchscreen que permite escrever, arrastar e várias outras funcionalidades ao dono da casa. É neste painel que são exibidos os gráficos de consumo diário de energia, água e demais recursos necessários para manter uma família. Assim, fica mais fácil economizar nas contas e preservar o meio ambiente.

O painel permite controlar os gastos de energia e água, por exemplo.

Preservar para o futuro

Preservar o planeta garante um futuro melhor para todos!A economia de recursos naturais também entra no quesito decoração e construção das casas. As tendências apontam para a inclusão de grandes janelas que prolongariam e também aumentariam a quantidade de luz dentro de casa. Deste modo, não seria necessário deixar várias lâmpadas acessas para iluminar um cômodo. Mais uma alternativa são as placas que geram eletricidade a partir da luz do sol. Apesar de não ser uma tecnologia tão recente, são bastante funcionais e podem ajudar muito. 

Deixar luzes acesas pode trazer prejuízo não só para o seu bolso como também para a natureza. Então por que não instalar sensores de presença para quando você entrar em um cômodo as luzes se acenderem? É o que acontece em um hotel da Alemanha onde a passagem entre a cama e o banheiro dos quartos possui sensores que acendem a luz conforme a pessoa se movimenta pelo corredor, apagando aquelas que foram acesas nos primeiros passos. Isso também pode evitar hematomas e quedas – afinal, procurar interruptores no escuro pode ser um pouco perigoso, não acham?

Os banheiros

Espelhos interativos são a grande novidade para os banheiros da Casa do Futuro. Estes espelhos não se limitam em apenas refletir a sua imagem como os antepassados deles fizeram por séculos. Estes possuem um display com informações sobre a sua saúde, o clima, as notícias do seu jornal favorito e outras possibilidades sem que você tenha sequer saído de casa. Existe a interação entre o espelho e o cabo da escova de dentes que é usada como controle para a visualização das informações. Também há espelhos que trabalham com o modelo touchscreen para permitir que a pessoa escolha o que quer ver.

O espelho informa dados sobre a sua saúde!

Os quartos

Depois das novidades para a cozinha, o que está guardado para os quartos talvez seja tão inovador quanto o painel ecológico. Esqueça os papéis de parede feitos de papel de verdade. O quarto do futuro pode realizar o sonho de qualquer adolescente de ter um pôster gigantesco da sua banda favorita espalhado pelas paredes.

A Microsoft Home, casa futurista montada pela empresa, dedicou um dos seus quartos aos adolescentes e mostra um ambiente tomado por papéis de parede assim como os utilizados em computadores. Cada parede pode ter a sua imagem que pode ser alterada sempre que o dono do quarto desejar.

Personalize até as paredes do seu quarto na Casa do Futuro!
Divulgação

Já o quarto das crianças pode ter um cômodo especial dentro de outro. A Casa do Futuro belga possui uma “caverna” tecnológica chamada Cocoon que com certeza causaria muita inveja nas crianças dos anos 60 e 70 caso elas já conhecessem o vídeo-game, a televisão de cristal líquido e uma série de outros badulaques tecnológicos. A “cabaninha de índio” que muitos brincavam quando eram crianças ganhou sua versão hi-tech e agora já conta com aquecimento interno, televisão, jogos e várias almofadas. Entretanto, a última palavra ainda fica para os pais.

O Cocoon é uma bolha de muita tecnologia para as crianças!

O Cocoon possui uma tela de controle na parte externa na qual os pais irão controlar o tempo que a televisão ficará ligada, assim como os vídeo-games. Não é só porque o filho vai se divertir em uma bolha de tecnologia que os pais irão descuidar de detalhes importantes na educação das crianças.

Televisão e vídeo-game estão no cardápio do Cocoon!

Para o quarto dos pais, uma novidade bastante cômoda. Nada de se preocupar com o lugar de colocar a TV. Porque assim como para os quartos de hotel, uma grande tendência é usar as enormes janelas de vidro como televisão também. A disposição dos móveis mudaria de maneira que a cama do casal ficasse posicionada logo em frente à janela, que com um estalar de dedos se transforma em uma televisão de várias polegadas!

A sala de estar

Grandes novidades estão por chegar à sua sala de estar. Painéis com touchscreen para controlar lâmpadas, janelas, televisões, computadores e até mesmo programar o horário para passar aquele cafezinho no final do dia serão o coração da casa. Com apenas um toque você poderá fechar as janelas do quarto do seu filho ou então programar a sua cafeteira para preparar um café no horário em que você chegar ao conforto do lar. Sistemas deste tipo já existem, mas ainda são luxos que apenas as casas mais abastadas podem ter.

Sala da Microsoft Home.
Divulgação

Porém, talvez, em um futuro breve, os apartamentos já virão com estes sistemas de controle completamente integrados e prontos para usar. Mas as novidades não param por aí. Existem muitas tendências que os filmes, seriados e desenhos animados que se tornem realidade. Outras, baseadas puramente na criatividade de seus inventores são inteiramente diferentes e todas possuem uma finalidade relacionada ao cotidiano das pessoas.


Outros objetos

Companhias de design da Europa, especialmente uma delas situada na Holanda, já projetam o Sol doméstico. Calma, leitor, não haverá nada que traga uma micro partícula incandescente do astro rei para a sua casa – não se preocupe, não haverá risco de incêndio. A ideia da empresa era ajustar o relógio biológico de cada um de nós por mostrar exatamente como o Sol está agindo lá fora. Assim, às 6 horas da manhã a iluminação estará fraca e ao meio dia, super intensa.

Vem da Europa, também, a ideia de quebrar os antigos paradigmas quanto à expressão artística das crianças. Não entendeu? Simplificamos. Esta mesma empresa inventou a parede interativa que permite que os seus filhos desenhem na parede sem estragá-la fisicamente. Acontece da seguinte maneira: as paredes são telas virtuais que, através de um pincel eletrônico, podem ser rabiscadas à vontade. O produto ainda permite que as crianças adicionem movimento e som aos desenhos.

Nada de castigo para quem desenhar na parede!

Design no interior e no exterior da sua casa

Não são só os eletrônicos e os painéis de última geração que fazem uma casa futurista. A decoração do interior destas casas é parte fundamental para construir a ideia de “Casa do futuro”. As tecnologias dos materiais usados para decorar o futuro das moradias são tão importantes quanto os avanços eletrônicos e dos computadores. Existem previsões de que em breve, a utilização de materiais recicláveis e o reaproveitamento de sobras do que era jogado fora, como fibras de cana de açúcar e outros recursos naturais, estejam em alta. Assim, evita-se o desperdício.

Materiais recicláveis podem garantir um futuro sustentável.

As tendências também podem acompanhar os filmes mais futuristas. Paredes brancas, ambientes arredondados e janelas ultra grandes podem fazer a cabeça dos arquitetos e designers do futuro. As paredes brancas, se combinadas com as janelas grandes, podem resultar em uma incrível economia de energia, através de truques de iluminação. A economia não fica só na parte de iluminação. Os vidros poderão armazenar o calor do sol, de maneira que ele possa ser convertido em calor para a própria casa.

Já é possível experimentar um pouquinho do futuro em alguns lugares do mundo. Em Paris, na França, existe um bairro que destoa completamente do estilo clássico da cidade. O bairro La Défense é afastado do centro e possui arranha-céus espelhados, centros de negócios e um arco ainda maior do que o tradicional Arco do Triunfo – que atrai milhões de turistas todos os anos. Estes prédios de La Défense podem ser considerados extremamente futuristas justamente pelo seus projetos.

La Défense, Paris - França

É neste bairro parisiense que se encontra o Museu da Informática (Le Musée de l’Informatique). Logo, presume-se que a tecnologia esteja presente por todos os cantos deste bairro super moderno. É lá que estão os escritórios das empresas de tecnologia, design e vários outros segmentos da modernidade destas pessoas. A tendência que estes edifícios trazem para a vida dos grandes centros é: concreto, aço e vidro.

Este tipo de material acaba deixando os ambientes com aquele aspecto de filme de ficção científica em que os mocinhos devem encontrar a solução do mistério sobre a sua sociedade, como em Aeon Flux. Em que toda a cidade é feita de concreto e o interior das casas é bastante espaçoso e possui poucos móveis e abundância de formas circulares para a mobília e retangular para boa parte dos cômodos. Também existe muita presença de tecidos para que se tenha uma impressão de fluidez dentro destes ambientes.

 

 

 

 

Mas ainda vai levar algum tempo até que as influências de Aeon Flux sejam adotadas. Enquanto isso, já podemos colaborar para uma casa do futuro sustentável. Afinal, segundo as tendências da arquitetura e da construção civil, as próximas edificações terão materiais reciclados, madeira extraída de florestas ecologicamente geridas – ou seja, retiradas de áreas de reflorestamento constante – captação da água da chuva, lâmpadas de baixo consumo de energia e até os sistemas de automação para controlar equipamentos eletrônicos que quando não estiverem sendo utilizados, estarão desligados. O Pensador, escultura de Rodin.

Entretanto, para quem gosta de sonhar com um futuro cheio de coisas novas e super criativas, que tal um projetor holográfico de obras de arte valiosíssimas? Imagine como seria “ter” uma obra como a Pietà de Michelangelo na sala da sua casa sem que ela tenha sido removida do seu local de origem? Ou então projetar obras de arte como o Pensador de Rodin logo ao lado da sua poltrona favorita. Um sonho que em breve se tornará realidade são os eletrônicos que dispensam tomada e se conectam à rede elétrica via wireless.


O Massachusetts Institute of Technology (MIT), a universidade e centro de pesquisas de maior renome na área de tecnologia dos últimos tempos, procura meios para dar fim ao cabo de energia elétrica de produtos eletrônicos. Seria algo que tornaria o dia a dia cada vez mais prático e permitiria a mobilidade de diversos aparelhos como televisores e home theaters que precisam ser arrastados constantemente, porém têm um cabo que os prende à parede.

Com a energia wireless, você não vai precisar conectar seu celular para carregá-lo!

Para os dispositivos que já são portáteis, como aparelhos celulares e notebooks, esta tecnologia só os tornaria mais eficientes no quesito mobilidade. A carga de bateria para estes aparelhos também seria feita a partir deste sistema sem fio. Assim, você nunca mais esqueceria de carregar o seu celular!

Agora é a sua vez de contar para o Baixaki como seria a Casa do Futuro na sua opinião. Entre o que é pesquisa real e o que é sonho ainda temos um limite muito nebuloso. Afinal é tanta tecnologia que para a maioria das pessoas parece mentira. Conte para a gente como seria a sua Casa do Futuro no seu comentário! Que tipo de materiais você usaria? Quais tipos de recursos você instalaria na sua casa? Não se esqueça de avisar a sua máquina de cafezinho que você vai se atrasar!

O que virá daqui para frente?

Brincadeiras à parte, ficamos por aqui!

Até a próxima!



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!