Para muitos, baterias apresentam um formato retangular (via de regra, esse é o padrão que vemos em celulares). Porém, um estudo recente publicado no site Applied Materials and Interfaces demonstrou que algo um pouco diferente também pode servir para esse fim: uma folha de carvalho. 

De acordo com o material do estudo, a folha de carvalho precisa ser carbonizada e depois mantida por 1 hora a -16 °C. Isso fará com que seja criada uma folha de carbono nanoestruturado, que posteriormente recebe um eletrólito de sódio em seus poros para se transformar no ânodo da bateria e armazenar 360 mAh por grama de seu peso. 

Se a essa altura você já está pensando coisas como “nossa, isso não serve para quase nada”, os pesquisadores relatam que essa é uma experiência para verificar novas formas de usar sódio como um eletrólito em vez do lítio. Caso isso funcione, o sódio pode criar baterias capazes de armazenar mais carga, mas apresentando células que se degradam mais rápido (algo que aparentemente poderia ser resolvido utilizando microestruturas de carbono).

E aí, o que acha desse experimento? Consegue imaginar baterias mais resistentes surgindo por conta dele?

Qual foi o formato de bateria mais estranho que você já viu? Comente no Fórum do TecMundo