A Boeing é conhecida como uma das maiores empresas de aviação do mundo — ao lado da Airbus, é responsável por grande parte das aeronaves comerciais que podemos ver sobrevoando os céus atualmente. Mas quanto será que custa cada uma dessas maravilhosas máquinas voadoras tão importantes para o atual momento em que vivemos? É o que vamos descobrir.

O site Aeroflap foi atrás das informações e trouxe uma tabela bem legal com os preços dos principais aviões da Boeing. Se você está pensando em comprar um deles, vale a pena ficar atento a um fator bem importante: é impossível comprar um Boeing com menos de R$ 350 milhões — sem falar nos preços de seguros e outros custos de manutenção e abastecimento. Veja agora mesmo quais são os valores das grandes aeronaves.

737 NG

A linha 737 NG (Next Generation) é uma das principais da Boeing, sendo um grande sucesso de vendas em todo o mundo. Ela foi lançada para modernizar os aviões 737, sendo equipada com uma série de funcionalidades bem mais adequada à atualidade. Existem cerca de 7 mil naves desse tipo espalhadas pelo planeta. A lotação máxima é da versão 900 NG, que suporta até 220 passageiros. Confira abaixo os preços das várias versões disponíveis atualmente:

  • 737-700NG: US$ 80,6 milhões.
  • 737-800NG: US$ 96 milhões.
  • 737-900ER NG: US$ 101,9 milhões.

737 Max

Os aviões da linha 737 Max são conhecidos pela alta eficiência, conseguindo percorrer maiores distâncias com menores gastos de combustível. Esses modelos ganharam bastante destaque graças às empresas de aviação “Low-cost”, que exigiam menos suporte para grandes cargas. Com assentos de alta densidade, é possível fazer com que até 189 passageiros sejam acomodados dentro das aeronaves.

  • 737 Max 7: US$ 90,2 milhões
  • 737 Max 8: US$ 110 milhões
  • 737 Max 200: US$ 112,9 milhões
  • 737 Max 9: US$ 116,6 milhões

767

Uma das menores linhas para voos transatlânticos e outros percursos internacionais, o Boeing 767-300 R pode garantir até 269 pessoas em acomodações de duas classes. Com a mesma carcaça, mas com modificações internas, o 767-300 F é um cargueiro de alto desempenho, permitindo o transporte de grandes volumes.

  • 767-300ER: US$ 197,1 milhões
  • 767-300 F: US$ 199,3 milhões

787

Uma série de modelos mais recente é a 787, que surgiu para substituir o 767 no mercado internacional — as primeiras entregas começaram em 2011. Entre as grandes novidades estão os comandos “Fly by wire”, cockpits com telas maiores, fuselagem mais leve e resistente e grande capacidade de passageiros. Permitem até 330 passageiros em duas classes (787-10).

  • 787-8: US$ 224,6 milhões
  • 787-9: US$ 264,6 milhões
  • 787-10: US$ 306,1 milhões

777

Com o 777, a Boeing iniciou uma melhoria bem considerável nos sistemas de autonomia do voo — são quase 15 mil quilômetros de voo sem a necessidade de reabastecimento. O modelo 300 ER permite que até 396 passageiros sejam acomodados em duas classes separadas. Assim como aconteceu no 767, o 777 também possui uma versão cargueira (777-F) para o transporte de grandes volumes.

  • 777-200 ER: US$ 277,3 milhões
  • 777-200 LR: US$ 313,8 milhões
  • 777-300 ER: US$ 339,6 milhões
  • 777-F: US$ 318,7 milhões

777-X

Considerada a nova geração de aeronaves da Boeing, os 777-X tiveram várias alterações de design. O projeto já tem várias encomendas, mas ainda não está realizando voos comerciais, pois está em desenvolvimento. Quando estiver pronto, poderá abrigar até três classes, com um total de 350 a 425 passageiros — de acordo com a configuração desejada.

  • 777-8X: US$ 371 milhões
  • 777-9X: US$ 400 milhões

747-8

A linha Boeing 747 é produzida desde a década de 70, mas os modelos mais recentes ainda estão em desenvolvimento. Tanto a versão de passageiros quanto a cargueira estão com vendas baixas em relação a outros modelos, mas ainda assim o projeto segue com bons números. O modelo 8i pode levar até 410 passageiros — ou 605 sem divisões de classes.

  •  747-8i: US$ 378,5 milhões
  • 747-8F: US$ 379,1 milhões

......

Qual é o avião de que você mais gosta? Comente no Fórum do TecMundo