Você já parou para pensar como as empresas de aviões testam seus veículos para assegurar que eles vão conseguir suportar as condições extremas a que são colocados durante voos, como tempestades, ventos de altíssima velocidade e enormes pressões? Um vídeo feito pela Airbus vai dar uma boa ideia de como isso é feito.

Nele, a empresa mostra como são os principais testes realizados em um A350 XWB. Só para começar, o processo de preparação para a avaliação promete ser incrivelmente complicado e demorado: além de precisar de mais de 12 mil sensores instalados para análise de cada pedacinho do veículo, são instalados centenas de cabos que puxam as asas e a própria cabine para cima e para baixo.

Quem achou que o deslocamento gerado por esses cabos é pequeno, aliás, se engana. De acordo com Emmanuel Bodin, gerente de teste do veículo, o deslocamento total das asas, de sua posição de descanso à sua angulação máxima, chega a 5,2 metros – um número simplesmente absurdo, convenhamos.

As asas do avião não são as únicas partes do veículo colocadas à prova, é claro. Com a ajuda de aparelhos capazes de gerar enormes quantidades de pressão, a empresa também avalia a resistência da fuselagem a situações extremas vindas do interior da cabine, com potência suficiente para simular o efeito de uma bomba explodindo dentro da aeronave.

Não menos impressionante é ver que, mesmo nessas situações, os aviões não se despedaçam ou sofrem qualquer dano. Tudo bem, isso não quer dizer que ter uma visão dessas em pleno voo vai deixar de ser preocupante, mas ao menos assim sabemos que o avião está preparado para aguentar tudo isso.

Os mais incríveis aviões comerciais do mercado. Comente no Fórum do TecMundo