Teste seu antivírus

Como saber se o seu antivírus está cumprindo o que promete?
  • Visualizações109.523 visualizações
Por Ana Paula Pereira em 20 de Maio de 2009

Todo bom internauta sabe que ter um antivírus instalado e sempre atualizado é vital para a segurança (e saúde) do computador. É sempre melhor prevenir problemas trazidos por ameaças virtuais do que ter que resolvê-los depois e, às vezes, com consequências bem piores. Entretanto, ocorrem casos nos quais pensamos estar protegidos e nosso antivírus nos deixa na mão.

Nesses casos, mesmo que seja feita a opção por um novo antivírus, o que acontece em seguida, invariavelmente é o retorno da velha dúvida. E agora? Como vou saber se meu antivírus está realmente oferecendo a proteção que ele promete?

Se você já passou por isto, certamente tomou uma série de medidas preventivas antes de começar a utilizar um novo antivírus. O problema é que mesmo que façamos pesquisas antes de começar a utilizar determinado programa, os resultados de testes com antivírus, algumas vezes podem estar desatualizados, especialmente se eles datam de mais de seis meses.

Será que meu computador está protegido?

Em alguns casos, a base de dados dos antivírus pode não ser diariamente atualizada por seus desenvolvedores. E existem, ainda, alguns antivírus que têm certa defasagem no quesito que diz respeito ao reconhecimento de novas ameaças.

Se por qualquer motivo você está com dúvidas quanto ao funcionamento de seu antivírus, talvez uma forma de aliviar a mente de suas preocupações seja testá-lo. Para isto é preciso de um programa que simule ataques ao computador. Durante a montagem deste artigo, foram utilizados os testes disponíveis nesta página.

O que eles fazem?

Esta página possui uma série de links com executáveis que tentam tomar alguma ação dentro do seu sistema. Quando você clicar nos links para os testes (o “here” logo no começo da frase), seu antivírus deverá exibir uma mensagem, notificando sobre um programa “malicioso” que está tentando fazer alterações em seu sistema. Como no exemplo abaixo:

Neste exemplo foi efetuado o primeiro teste.

Quando clicamos no botão "deny" para negar a alteração, foi exibida uma mensagem apenas notificando o tipo de ameaça que havia sido detectada.

Mensagem da ameaça detectada

A primeira parte dos testes, a “Autostart Tests” é voltada a tentativas de alteração nos registros do Windows. Já a segunda, “Internet Explorer Config Change Tests” é para tentativas de alteração no navegador Internet Explorer e a terceira, “Network Config Change Tests” para uma alteração na rede.

Alguns dos testes aplicados

Após feitos estes testes, existe uma espécie de quarta etapa, chamada “Results and Clean-up”. Esta parte do teste é composta por um pequeno aplicativo que exibe uma espécie de resultado dos testes. Além disto, se algo foi alterado, ele se encarrega de desfazer a alteração.

Quando você executar este programa, serão exibidas três possíveis mensagens: Uma informando que as mudanças foram permitidas (nesse caso seu antivírus não se comportou de forma satisfatória), uma dizendo que as mudanças foram bloqueadas (seu antivírus bloqueou os testes).

A última relata que o teste não foi executado. Se você fez os testes e recebeu esta mensagem, seu antivírus bloqueou isto de forma tão efetiva que ele nem conseguiu detectar que o teste foi executado.

Exemplo do resultado do teste executado aqui

Resultados

Optando por este ou qualquer outro tipo de programa de teste de sua preferência, vale lembrar que quanto mais ameaças forem detectadas e bloqueadas por seu antivírus, mais seguro ele está. Também é bom ter em mente que nada no mundo virtual é 100% garantido, pois todos os dias surgem ameaças novas.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!