Você conhece as diferentes extensões de vídeo?

Saiba quais são e como funcionam os principais formatos de vídeo da atualidade.
  • Visualizações136.226 visualizações
Por Renan Hamann em 3 de Novembro de 2009

Caro usuário do portal Baixaki, em artigo anterior você já viu o que são codecs e qual a função deles nos mais diversos tipos de vídeo e áudio! Agora é a hora de entender um pouco mais de cada um dos formatos de vídeo mais comuns encontrados pela web.

Neste artigo, você verá quais os padrões de qualidade dos vídeos e também de quais você deve manter distância. Além disso, entenderá o funcionamento básico dos principais codecs de vídeo, conhecerá os formatos mais utilizados e os principais formatos de áudio usados nas compressões.
Padrões de qualidade
BRRip
O BRRip é o processo de extração e codificação dos vídeos contidos em um disco Blu-ray, para que sejam compatíveis com players comuns, dispensando a necessidade de leitores Blu-ray. Apesar de reduzir bastante o tamanho dos arquivos, um filme com qualidade BRRip pode exceder a capacidade de um DVD de camada simples.

HDDVDRip
A principal diferença entre BRRip e HDDVDRip está no espaço em disco ocupado pelos arquivos, devido à capacidade das mídias de extração (50GB para Blu-rays, 30GB para HDDVDs). Logo, HDDVDRips ocupam menos espaço, mesmo utilizando os mesmos codecs e tendo a mesma resolução de 1080p do BRRip.

DVDRip
Filmes extraídos (ou ripados) diretamente de DVDs e convertidos para outros formatos são conhecidos como DVDRip. São retirados os menus e informações adicionais com o intuito de ocupar menos espaço em disco.

R5
Pouco inferior aos DVDRips, são cópias de DVDs brutos, não de matrizes das produtoras, o que faz com que eles percam qualidade. Foi criado para dinamizar e baratear a distribuição dos filmes, em uma tentativa de parar a pirataria.

DVDScr
Antes do lançamento oficial de alguns filmes, cópias não comerciais, ou seja, modificadas, com materiais informativos aparecendo esporadicamente ou com o vídeo sendo mostrado sem cor, são enviadas à imprensa especializada. Esse tipo de vídeo é chamado de DVDScr, ou DVD Screener.

As mais variadas qualidades para as diferentes necessidades


Workprint
Algumas produtoras deixam vazar filmes não terminados, com cenas adicionais ou faltantes, sem efeitos especiais, som não masterizado etc. Esses filmes são conhecidos como Workprint e são liberados como prévias das películas já finalizadas.

TS

Os vídeos de qualidade Telesync (TS) são geralmente extraídos dos televisores ou capturados de outras telas com equipamento profissional. Têm qualidade superior aos vídeos CAM, mas ficam longe da qualidade de DVDs.

TC
TC, ou Telecine, é arquivo conseguido através do processo de digitalização dos filmes em película. A conversão é cara, devido aos preços dos equipamentos e à complexidade da operação, mas a qualidade de imagem obtida com os filmes digitalizados é bastante alta.

CAM
A pior qualidade possível para um vídeo é a CAM. Como o nome induz o usuário a imaginar, a composição dos filmes é feita a partir da filmagem de telas, geralmente com câmeras caseiras.

CODECS
DivX
Criado para compactar arquivos de vídeo sem perda de qualidade, o DivX , através de um complexo sistema de repetição de frames idênticos e sobreposição de elementos dinâmicos, reduz o tamanho em disco ocupado pelos filmes.

DivX HD
A evolução do DivX permite ao usuário desfrutar o máximo da alta definição em mídias exportadas, para que possa reproduzi-las em dispositivos externos ao computador. Funciona de maneira semelhante ao seu antecessor, pois trabalha com a compressão de filmes em 1080p e 720p. Nos Estados Unidos, o serviço FilmFresh.com disponibiliza o serviço para filmes para downloads de maneira legalizada.


XviD
Criado para competir com o DivX, o XviD é um software de código aberto que roda em qualquer plataforma operacional. A qualidade de vídeo obtida com XviD é superior à oferecida pelo DivX, mas isso tem um preço: altíssimo nível de exigência de hardware no processamento dos arquivos.

MPEG-1
Desenvolvido pelo grupo Moving Picture Experts Group, o padrão de compressão de vídeo MPEG-1 possibilita a associação de vídeo e áudio sendo reproduzidos pela taxa de 1,5 Mbps.

MPEG-2

Mais tarde, com tecnologia mais avançada, o Moving Picture Experts Group aperfeiçoou o sistema do MPEG-1 e desenvolveu o MPEG-2, que pode reproduzir as associações multimídia pela taxa máxima de 10 Mbps.

OGM
Outro container multimídia muito popular na informática é o OGM (Ogg Media File), possui qualidade semelhante à oferecida pelo formato AVI, mas com alguns diferenciais, como o suporte a capítulos, armazenamento de áudios duplos, compatibilidade com vários formatos de áudio e até nove legendas diferentes podem ser incluídas.

H.264

Criado para comprimir vídeos de ótima qualidade em arquivos com baixa taxa de bits, o H.264 torna possível a compressão de vídeos de espaço elevado em disco sem perdas significativas na qualidade apresentada. 

Codecs são responsáveis pela

EXPORTAÇÕES
VCD
Resoluções baixas e qualidade sonora pobre, essa era a dura realidade enfrentada pelas pessoas que – antes da popularização das unidades gravadoras de DVD - desejavam gravar filmes em CDs comuns. Com a resolução máxima 352x240 pixels, filmes completos de até 74 minutos poderiam ser armazenados em mídias comuns de 700 MB.

SVCD
É superior ao VCD no quesito qualidade, mas perde pela capacidade de armazenamento, que varia entre 35 e 60 minutos com resolução máxima de 480x480 pixels. A qualidade do vídeo fica próxima da atingida por DVDs, mas é moldada pelos padrões de CDs. Sendo assim, o arquivo é muito mais compacto do que arquivos de alta resolução.

KVCD

Utilizado para armazenamento em CDs comuns, assim como o VCD e o SVCD, mas com qualidade superior e resolução de até 528x480 pixels. Pode armazenar até 120 minutos de vídeo em um CD de 80 minutos.

Saiba qual formato utilizar

FORMATOS (EXTENSÕES)
MKV
Se os outros formatos trabalham com pacotes de dados, o MKV trabalha com containers de dados multimídia, integrando áudio, vídeo e legendas em arquivos únicos e de qualidade excelente. O MKV tem o código aberto. A intenção dos desenvolvedores é torná-lo um formato universal, mas o tamanho elevado dos arquivos tem limitado a expansão.

FLV
Os arquivos FLV foram popularizados devido ao sucesso estrondoso de sites de streaming de vídeos, como o YouTube, Google Vídeos e outros. Possuem codificação de áudio MP3 e são originários do Adobe Flash Player. A compressão utilizada os torna bem mais compactos do que vídeos de formatos mais tradicionais.

AVI
Antigo formato nativo do Windows (hoje substituído pelo WMV), tornou-se a extensão mais utilizada no mundo, devido aos vários codecs populares que a escolheram como extensão padrão, como o DivX.

MOV
O formato MOV foi desenvolvido pela Apple. Para reproduzir arquivos MOV no Windows, é necessária a instalação do QuickTime ou de algum codec compatível. Pela alta compatibilidade, é um dos formatos mais usados em vídeos para transferência via streaming.

WMV
Atual formato padrão do Windows, o WMV é compatível com boa parte dos reprodutores multimídia. Tem qualidade boa, mas não se compara aos arquivos de alta definição, como o MKV.

RMVB
Grande amigo dos internautas sem conexões muito rápidas, o RMVB é um formato que oferece qualidade média/boa e ocupa pouco espaço em disco, além de trabalhar com taxa de bits variável. Foi desenvolvido pela Real Networks, uma das grandes rivais da Microsoft no mercado de multimídia online.

VOB

Arquivos VOB são os mais encontrados na maioria dos DVDs de vídeo. Eles integram vídeo, áudio, legenda e menus em apenas um arquivo. A compressão é realizada de maneira semelhante à feita nos arquivos MPEG-2, a única diferença está nos dados extras que são aceito.

Cada formato possui uma codificação

ÁUDIO

DTS
Formato padrão de áudio de DVDs, foi desenvolvido para maximizar a potência multicanal dos áudios no cinema. Outras mídias, como canais de TV a cabo, têm aderido ao sistema de som com suporte para até sete canais diferentes.

AC3
Desenvolvido pela Dolby Labs, permite a divisão do áudio em vários canais diferentes, sendo muito utilizado por home theaters e cinemas. Permite a saída de áudio para até oito canais em formato surround (som tridimensional).

MP3
Formato de áudio utilizado pelos codificadores de MPEG-1  e MPEG-2, AVI, DivX e outros formatos de vídeo. É muito popular devido a pouca perda de qualidade na compressão.

A qualidade do áudio também é muito importante

Com o avanço da internet e da banda larga, surgiram diversas possibilidades para a obtenção de arquivos. Quanto a vídeos, existem muitos compressores, conversores e codecs disponíveis; é preciso saber quais são os melhores e os que atendem às necessidades do usuário em determinado momento.

É importante lembrar que o Baixaki não recomenda o download de arquivos ilegais. Esse artigo foi redigido para informar você, usuário, quais são os formatos digitais mais utilizados na atualidade e como eles funcionam.

Mas e você, caro usuário do portal Baixaki? Quais os formatos de vídeo e codecs que você mais utiliza?



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!