Conheça a tecnologia FFL, que possibilita utilizar alto-falantes com a espessura de folhas de papel

A tecnologia Flat Flexible Loudspeakers permite criar alto-falantes extremamente finos que prometem substituir caixas de som em ambientes públicos e Home Theaters.
  • Visualizações55.310 visualizações
Por Felipe Gugelmin em 13 de Outubro de 2009

Existem diversas opções de equipamentos na hora de montar um Home Theater em casa, permitindo que até em espaços pequenos seja possível ter um centro de entretenimento completo, possibilitando assistir a filmes com qualidade semelhante à do cinema. Isso se deve a diversos avanços, especialmente no que diz respeito ao tamanho de televisores: ao contrário dos aparelhos que utilizavam tubos para reproduzir imagens e precisavam que um bom espaço fosse destinado para eles, atualmente é possível encontrar opções extremamente finas, que podem até ser penduradas na parede como se fossem quadros.

Conheça a tecnologia FFL, que possibilita utilizar alto-falantes com a espessura de folhas de papelApesar dos avanços dos últimos anos, um grande problema persiste no que diz respeito às caixas de som: as melhores opções do mercado ainda possuem um tamanho grande, o que as torna um obstáculo na hora de utilizá-las em ambientes pequenos. Desta forma, é comum encontrar Home Theaters em que há uma televisão de alta definição, videogames de última geração e aparelhos capazes de reproduzir Blu-ray, mas a qualidade de som é extremamente pobre, devido justamente a limitações de tamanho disponível para comportar caixas de som.

Alto-falantes tão finos que podem ser penduradas na parede!

Conheça a tecnologia FFL, que possibilita utilizar alto-falantes com a espessura de folhas de papelO cenário descrito acima tende a mudar bastante se depender dos engenheiros da Warwick Audio Technologies, empresa surgida a partir de iniciativas da Escola de Engenharia da Universidade de Warwick, na Inglaterra. Através de uma série de experimentos, os engenheiros desenvolveram uma nova tecnologia capaz de produzir alto-falantes extremamente finos que ocupam somente 0,25 milímetros de espessura.

Desta forma, não é mais preciso se preocupar com caixas de som imensas que ficam bloqueando o caminho: a nova tecnologia permite utilizar os alto falantes das mais diversas formas, seja pendurados como quadros na parede ou fixando-os em superfícies irregulares, como o canto de uma sala, por exemplo.

A invenção foi batizada como Flat Flexible Loudspeakers (alto-falante plano flexível) - ou simplesmente FFL- e, segundo os desenvolvedores, é uma alternativa perfeita para locais em que é preciso obter uma boa qualidade de reprodução, mesmo com grande quantidade de pessoas e fontes sonoras diferentes. Caso de rodoviárias, metros e aeroportos, em que é comum não escutarmos claramente algum aviso importante devido à interferência de outras pessoas conversando, barulho de televisores ou mesmo por estarmos distantes dos alto-falantes.

Como se trata de algo bastante discreto, não é preciso se preocupar com a instalação de caixas de som enormes: o FFL pode ser instalado em superfícies internas, como forros de paredes ou até mesmo no teto de automóveis, por exemplo. Desta forma, além de economizar espaço, a tecnologia ainda contribui com mudanças de design,tornando o visual de objetos e lugares mais limpo.

Como funciona a tecnologia?

Conheça a tecnologia FFL, que possibilita utilizar alto-falantes com a espessura de folhas de papelCaixas de som tradicionais são compostas por um ímã permanente e um eletroímã ligado a uma fina membrana feita de papel ou plástico, chamada diafragma. Quando uma corrente elétrica passa pelo eletroímã, este faz o diafragma vibrar, produzindo o som que ouvimos. A onda sonora sai do centro das caixas de som, o que faz com que, dependendo do posicionamento de quem ouvir, haja grande perda de informações no processo de transmissão.

A tecnologia FFL funciona de uma forma diferente: fabrica alto-falantes compostos por diversas camadas muito finas, constituídas de diversos materiais condutores e isolantes. Quando uma corrente elétrica passa pelo alto-falante, toda a sua superfície vibra, fazendo com que o ar seja movido como uma só massa - diferente das caixas de som tradicionais em que o som se propaga a partir de um ponto central.

O alto-falante FFL funciona como um pistão ressonador perfeito, em que todo o diafragma irradia em fase. Desta forma é possível obter um som muito melhor distribuído e que sofre pouca interferência de fontes externas. Traduzindo: os alto-falantes produzem um som com qualidade e fácil de entender em ambientes com muita poluição sonora, o que o torna perfeito para utilização em locais públicos.

Quando estará disponível?

Embora ainda não tenha anunciado nenhum produto que fará uso da tecnologia, a Warwick Audio Technologies informou que já está trabalhando com uma série de possíveis parceiros comerciais e, até o final do ano, devem aparecer produtos que utilizam alto-falantes FFL. Não foi mencionado o custo final da tecnologia para o consumidor, mas é possível esperar um valor inacessível para a maioria dos bolsos, ao menos durante os primeiros anos de utilização destes novos alto-falantes.

Conheça a tecnologia FFL, que possibilita utilizar alto-falantes com a espessura de folhas de papel

As possibilidades de uso são diversas: de Home Theaters em que as caixas de som estarão localizadas dentro das paredes até anúncios publicitários em forma de posters capazes de reproduzir som conforme o consumidor potencial se aproxima. Fabricantes de veículos já demonstraram interesse em utilizar a tecnologia FFL, pois permite economizar espaço durante a fabricação, utilizando alto-falantes nos tetos ou portas de carros.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!