A China está obstinada no plano de encontrar vida extraterrestre — e não se importa com as consequências. Segundo o The New York Times, 9 mil pessoas serão desalojadas na província de Guizhou para a construção de um sistema de comunicação definitivo com os seres espaciais.

Trata-se do telescópio a rádio Fast, que custará aproximadamente R$ 732 milhões. Quando finalizado, em setembro de 2016, ele terá 500 metros de diâmetro (a estrutura principal é contornada em forma circular) e será o maior do mundo em sua categoria. Serão 4,5 mil paineis triangulares que criarão uma "superantena parabólica" que refletirá sinais de rádio de vários pontos do universo.

É verdade que detectar sinais alienígenas no espectro terrestre não é o único objetivo do telescópio (ele também buscará fenômenos físicos no espaço, como buracos negros, pulsares e nuvens gasosas), mas é a pesquisa com ETs que mais causou indignação.

Ao todo, 2.029 famílias serão relocadas para que um ambiente eletromagnético e sonoro propício seja criado na região — que é uma das mais pobres de toda a China. Cada pessoa receberá o equivalente a R$ 7,16 mil para adquirir uma nova residência. A remoção de famílias para grandes obras é comum na China.

O que vocês fariam para sobreviver a uma invasão alienígena? Comente no Fórum do TecMundo