Imprimir

Estudo revela que Google e Bing geram resultados de sites com malwares

Por Guilherme Haas
Fonte: www.tecmundo.com.br/38512-Estudo-revela-que-Google-e-Bing-geram-resultados-de-sites-com-malwares.htm

Sexta-Feira 12 de Abril de 2013
Instituto alemão testa buscadores da internet e analisa o número de páginas com agentes maliciosos.

(Fonte da imagem: Reprodução/AV-TEST)

Um trabalho realizado pelo instituto alemão AV-TEST, de pesquisa em segurança em ambientes de rede, revelou que os principais buscadores da internet apresentam sites infectados com vírus e malwares, às vezes inclusive nos primeiros campos de resultado de uma pesquisa.

O instituto realizou a coleta de dados durante 18 meses, de agosto de 2011 a fevereiro de 2013, com as principais ferramentas de busca disponíveis, para confirmar a suspeita de que buscadores como o Google e o Bing geram resultados de pesquisa incluindo sites contendo malwares.

Apesar de os buscadores tentarem filtrar e eliminar os sites infecciosos, resultados que podem danificar o computador continuam a aparecer em todos os provedores. Navegar na internet sem um bom software de segurança pode expor o seu computador a uma série de vulnerabilidades e agentes maliciosos.

O trabalho analisou os resultados de sete mecanismos de buscas, com cerca de 40 milhões de links de páginas geradas nas pesquisas. O Google e o Bing tiveram cada um 10 milhões de resultados analisados, enquanto o russo Yandex teve 13 websites verificados. Outros buscadores utilizados no trabalho foram o Blekko, Faroo, Teoma e Baidu. Entre os 40 milhões de sites, o instituto AV-TEST encontrou 5 mil páginas infectadas com algum tipo de malware.

Os agentes do mal

Os desenvolvedores de malwares têm procurado novas formas de infectar computadores através dos mecanismos de busca. Uma das técnicas encontradas para colocar malwares no topo dos resultados de buscadores é utilizar uma rede de pequenos sites e blogs para gerenciar palavras e termos de busca mais acessados no momento e burlar a indexação do Google ou do Bing.

O processo de indexação é utilizado por todos os grandes operadores de websites para fazer com que suas páginas sejam encontradas com mais facilidade pelos buscadores. E, normalmente, os primeiros resultados de uma pesquisa na web são vistos com mais segurança pelo internauta, que clica nesses links com pouca desconfiança. Sites mal-intencionados que conseguem chegar ao topo de um mecanismo de busca são atualmente as maiores ameaças na rede.

O Google é 5x melhor do que o Bing

O Google se mostrou o mais seguro entre os buscadores avaliados pelo instituto, seguido pelo Bing. Porém, apesar de contarem com uma amostra de igual número, de 10 milhões de páginas de resultados, o Bing apresentou cinco vezes mais sites infecciosos com malwares do que os links gerados pelo Google. Já o buscador russo Yandex teve um número dez vezes maior de websites infecciosos em comparação com o Google.

O número de malwares encontrados em relação à amostra de resultados por buscador. (Fonte da imagem: Reprodução/AV-TEST)

A melhor maneira de proteger seu computador contra essas invasões é manter o seu sistema atualizado e contar com um bom software de segurança instalado na máquina. De acordo com os pesquisadores do instituto AV-TEST, os desenvolvedores de malwares exploram as vulnerabilidades de segurança que aparecem nos navegadores sem as últimas atualizações e com extensões e add-ons antigos.

Apesar do alerta, o trabalho mostra também que o número de sites maliciosos encontrados durante todo o período de pesquisa é pequeno e pouco representativo em relação ao total de websites na rede. O que assusta é que o Google gera cerca de 3 bilhões de consultas diárias, o que significa que o número de malwares propagados pelo buscador ainda é muito grande.


Imprimir