A AIDS Healthcare Foundation (AHF) tem divulgado propagandas nos EUA mostrando o quão perigoso é ter relações sexuais com estranhos encontrados através de apps de paquera, como Tinder e Grindr. Como você confere a seguir, a fundação mostra uma silhueta humana com a logo de um dos apps e outra com o nome de alguma doença sexualmente transmissível (DST). O Tinder não gostou nenhum pouco disso.

Os desenvolvedores acusaram a AHF de “associação falsa do Tinder com a contração de doenças venéreas”. A fundação se recusou a remover a propaganda, explicando que esses e outros apps não ajudavam de forma alguma no combate às DSTs. Depois de muita discussão, o Tinder resolveu colocar em seu site uma página com vários avisos sobre esse tipo de doenças que podem ser contraídas durante o sexo.

Com isso, a AHF concordou em deixar de veicular as propagandas com a logo do app, mas ainda não há notícia de nenhuma reação do Grindr ao acontecido. De qualquer maneira, essa não seria a primeira vez que o Tinder se envolve em alguma campanha de saúde. Em dezembro do ano passado, o app promoveu a doação de órgãos entre usuários do Reino Unido.

Não custa nada comentar também que encontrar pessoas desconhecidas por apps de paquera sempre requer mais cuidado quanto à relação sexual. Sempre esteja protegido e faça testes frequentemente.

Apps de encontros como Grindr e Tinder deveriam promover o combate a DSTs mais ativamente? Comente no Fórum do TecMundo