O Tinder ainda é o app mais popular para paquera via smartphones, mas parece que o software não está mostrando para você outros usuários apenas levando em conta a sua localização geográfica.

Segundo o Fast Company, o serviço estaria implementando um algoritmo que classifica os usuários de acordo com o seu “grau de atratividade”. Com isso, pessoas consideradas bonitas vêm mais pessoas bonitas na sua lista. Pessoas menos bonitas veriam pessoas menos bonitas, e por aí vai.

Essa “pontuação” de cada usuário estaria sendo medida basicamente com a quantidade de curtidas que as pessoas recebem. Há também outras variáveis envolvidas na conta, mas parece que, quanto mais atraente for o usuário que lhe curtiu no Tinder, mais “pontos de atratividade” você ganha com isso.

O algoritmo 

Como o gosto varia muito de pessoa para pessoa, o Tinder teria passado mais de 2 meses e meio elaborando um algoritmo que levasse em conta muitas variáveis para criar uma pontuação mais “neutra”. “Algumas pessoas gostam muito de barbas, enquanto outras não gostam. O mesmo vale para tatuagens, fotos com animais ou crianças, muitas imagens externas no perfil etc.…”, disse um engenheiro do app ao Fast Company.

Segundo o CEO do app, Sean Rad, essa medição é chamada de Elo Score, em referência à classificação Elo que jogadores de xadrez fazem. Rad ainda deu uma entrevista para o site, que fez um perfil sobre ele, no qual é possível ler citações como: “você já viu tantas garotas gostosas? É tipo cinco gostosas em sequência”. Ele ainda conta que praticamente não há mulheres no processo de tomada de decisões no Tinder e que acha desnecessário mudar isso.

Você sabia que é possível usar o Tinder no computador? Comente no Fórum do TecMundo