Costumam dizer que as pessoas bem-sucedidas são capazes despertar mais facilmente o interesse das pessoas. Porém, será que a tal aura de sucesso ou a trajetória profissional pode determinar o nível do interesse amoroso das outras pessoas por você? Bem, se depender de um relatório divulgado esta semana pelo Tinder, seu emprego e sua educação podem render matches adicionais caso você se encaixe nas profissões tidas como mais quentes pelos usuários da plataforma de relacionamento.

Como recentemente foi permitindo que os clientes detalhem mais seus perfis no sistema, a desenvolvedora do aplicativo resolveu conferir quais são as ocupações mais curtidas pelos namoradores de plantão. Como esse tipo de compilação de dados só começou a ser divulgado agora pelo Tinder, a empresa levou em consideração apenas o público residente nos Estados Unidos nessa primeira listagem.

Escolheu a profissão certa?

Assim, na terra de Barack Obama, algumas das atividades profissionais se destacam bastante em relação as outras e, provavelmente, obrigam os seus praticantes a manterem uma agenda apertada de encontros ao longo da semana. Entre os homens, os pilotos são os que mais recebem corações, ao passo que as fisioterapeutas ocupam o primeiro lugar entre as mulheres. Empresários, modelos e professores também estão bem colocados nos rankings masculino e feminino – mostrando que os educadores ainda têm seu charme.

As informações sobre ocupação e educação foram introduzidas no Tinder em novembro do ano passado, buscando atender um dos pedidos mais frequentes dos usuários. A ideia é que, com um perfil mais completo, a pessoa possa ter mais indicadores para conferir se tem algum tipo de afinidade com o crush em potencial e decidir com mais segurança se arrasta o quadro para a direita, para esquerda ou dispara um Super Like. Ainda que seja opcional exibir esses detalhes, fica claro que compartilhá-los ajuda na hora de se dar bem.

Vale notar que a popularidade do app entre os jovens também faz com que nem seja preciso estar empregado para se destacar entre a galera ativa na plataforma. Ao que parece, basta se manter focado nos estudos para que suas chances de match sejam maiores. Isso porque, de acordo com a postagem do relatório no blog do Tinder, os universitários estão na lista das ocupações mais curtidas tanto os entre homens (10º lugar) quanto entre as mulheres (6º lugar). Confira abaixo o Top 15 das ocupações mais badaladas de cada sexo:

Homens

  • 1) Piloto
  • 2) Empresário ou empreendedor
  • 3) Bombeiro
  • 4) Médico
  • 5) Personalidade da TV ou rádio
  • 6) Professor
  • 7) Engenheiro
  • 8) Modelo
  • 9) Paramédico
  • 10) Universitário
  • 11) Advogado
  • 12) Personal trainer
  • 13) Assessor financeiro
  • 14) Policial
  • 15) Militar

Mulheres

  • 1) Fisioterapeuta
  • 2) Design de interiores
  • 3) Empresária ou empreendedora
  • 4) Relações públicas
  • 5) Professora
  • 6) Universitária
  • 7) Fonoaudióloga
  • 8) Farmacêutica
  • 9) Gerente de redes sociais
  • 10) Modelo
  • 11) Dentista
  • 12) Enfermeira
  • 13) Aeromoça
  • 14) Personal trainer
  • 15) Agente imobiliária

Brasileiros na mira

Embora a lista acima só aborde os norte-americanos, o Brasil provavelmente não fica fora dessa por muito tempo. Em contato com a assessoria do Tinder no país, confirmamos que a empresa deve soltar no futuro uma compilação parecida com as ocupações do público brasileiro. Será que teremos um resultado parecido ou os professores – além de brigar por reajustes salariais e melhores condições de trabalho – também vão precisar protestar por melhores colocações no app de relacionamento.

Brincadeiras à parte, o Tinder tem todos os motivos para fazer um agradinho semelhante por aqui. Isso porque o Brasil é o segundo maior mercado da marca no mundo – atrás apenas dos EUA –, com um aumento de 12% de usuários só no último ano. Segundo dados fornecidos pela própria desenvolvedora, os brasileiros são responsáveis por nada menos do que 5 milhões de matches, 56 milhões de mensagens e 100 milhões de swipes por dia. E aí, você é um dos que está gastando o dedo – e a tela do celular – para ajudar nesses números?

Sua profissão ajuda ou atrapalha na hora de marcar encontros no Tinder? Comente no Fórum do TecMundo!